5 objetivos financeiros a alcançar aos 30

Quando nos aproximamos dos 30 anos é importante definir objetivos financeiros. O ideal é traçar metas e prazos para alcançar os objetivos com sucesso.

5 objetivos financeiros a alcançar aos 30
É aconselhável definir metas

Quando já se tem nas mãos o diploma universitário, é porque chegou a altura de abraçar o mercado de trabalho com determinação. Nessa altura, chegam os primeiros salários e a fase em que se deve traçar objetivos financeiros. A vida de estudante tem, finalmente, um fim. Mas, quais são os planos que deve traçar para alcançar os seus objetivos aos 30 anos?

É certo que, habitualmente, a entrada no mercado de trabalho começa com um estágio, por vezes não remunerado. Mas, calma: ainda se é muito jovem para desesperar. O primeiro emprego acaba por surgir naturalmente e o dinheiro começa a entrar na conta bancária. Está na altura de definir o futuro. Ainda não se tem 30 anos, mas já se quer carro próprio, já se pensa em viver sozinho e, também, pode haver dívidas a saldar.

Ter um plano dos objetivos financeiros a alcançar aos 30 é meio caminho para atingir a meta.

Objetivos financeiros a alcançar aos 30: boas práticas

objetivos financeiros

Cada jovem tem a sua história. Há os mais afortunados, que tiveram todo o apoio financeiro dos pais. Há jovens que recorreram à banca para custear as propinas do curso superior. Outros há que se arriscaram na compra de um carro, com o dinheiro que foram ganhando num part-time. Há um sem número de situações a analisar, mas uma coisa é certa: o ideal é pôr as finanças em ordem o mais cedo possível.

Traçamos aqui 5 objetivos financeiros para alcançar aos 30 e poder entrar na terceira década de vida seguro, e com mais sonhos para atingir.

Pagar dívidas

É importante chegar aos 30 anos sem dívidas. Falar é fácil, certo?  Saldar as dívidas é que pode ser bem difícil.

Se contraiu um empréstimo para pagar o curso superior, procure amortizar o máximo. Caso o valor do empréstimo seja elevado e os seus rendimentos mensais ainda baixos, é altura de conversar com o seu gestor de conta no banco. Procurem encontrar soluções para que o pagamento dessa dívida não se torne uma corda ao pescoço por muitos anos.

Se pensa comprar um carro também é importante que poupe uma boa percentagem do seu salário mensal. Quanto menor for o valor do crédito para a compra de carro, melhor é o cenário. Quanto menos dívidas tiver, mais claro se torna o futuro aos 30 anos.

Poupar para a reforma

Ainda é muito jovem para pensar em reforma? Este é o primeiro pensamento que lhe ocorre quando alguém lhe lembra essa fase da vida ainda tão longínqua? Engana-se. Todos sabemos que a saúde financeira da Segurança Social não está nos seus melhores dias e é importante que se habitue a poupar.

Tirar 10 ou 15% do seu rendimento mensal para a reforma é um bom objetivo a traçar. Se lhe surgir um problema, tem também essa poupança a que pode recorrer.

Poupar para a entrada de uma casa

É claro que vai querer ter a sua própria casa e deixar de viver com os pais. Comprar uma casa exige um investimento avultado, já se sabe. Por isso mesmo, o melhor é ir preparando essa fase.

A poupança para a entrada de uma casa permite-lhe ter mais opções de escolha no momento da decisão. Pode optar por aquela zona da cidade de que sempre gostou e pode negociar melhores condições de empréstimo com o banco.

Objetivos financeiros para concretizar metas da vida só o ajudam a estar pronto para quando chegar a hora da decisão.

A prioridade é a carreira

Entre os 20 e os 30 anos o foco deve ser o trabalho. É importante que esteja concentrado no exercício da sua profissão, em estabelecer uma rede de contactos profissionais sólida e, claro, que esteja a olhar sempre para as oportunidades que o mercado de trabalho oferece.

Mude de emprego se acha que vai para melhor ou se tem mais possibilidades de criar uma carreira profissional sólida. Pense que ainda é muito jovem, tem uma vida pela frente e, por isso, pode ir à procura do que é melhor para si.

Não fique na cidade que o viu nascer, onde tirou o curso, onde foi feliz nestes primeiros 20 anos de vida. Pense na carreira e que muitas vezes é preciso sair da zona de conforto para crescer profissionalmente.

Bons hábitos financeiros

Ter bons hábitos financeiros desde o primeiro salário é uma medida que o irá ajudar ao longo da sua vida. Fazer um orçamento mensal é, portanto, uma prioridade.

É importante que tenha consciência do volume de despesas mensais e onde gasta o dinheiro, pois só assim poderá eliminar despesas supérfluas e perceber quanto pode poupar por mês.

A poupança deve ser um imperativo nos objetivos financeiros. Lembre-se que um dia irá casar e ter filhos, e tenham sempre em atenção que os hábitos financeiros adquiridos logo na juventude serão extremamente úteis quando as despesas mensais dispararem.

Acredite: traçar objetivos financeiros para alcançar aos 30 pode ser uma tarefa mais simples do que imagina. Terá apenas de manter o rigor a que se habituou logo que começou a ter um salário.

Veja também