10 melhores países para trabalhar e ganhar muito dinheiro

Se está indeciso sobre o país para onde emigrar, fique a conhecer os melhores países para trabalhar e ganhar muito dinheiro.

10 melhores países para trabalhar e ganhar muito dinheiro
Procura bons destinos para emigrar?

Saber quais os melhores países para trabalhar e ganhar dinheiro para quem pensa emigrar, tentar a sua sorte “lá fora”, pode ajudar na decisão. E como não queremos que lhe falte informação, aqui está o Top 10.

10 melhores países para trabalhar e amealhar dinheiro

1. Suíça

suiça

Quando se fala em países para emigrar, a Suíça é uma das opções que encabeça a lista dos portugueses. E percebe-se porquê. Este é um destino a considerar para trabalhar e ganhar dinheiro.

Sim, os atrativos do país vão além dos Alpes, da neve ou dos chocolates. A Suíça tem uma das taxas de desemprego mais baixas da Europa, boas condições de trabalho e o salário médio é três vezes superior ao salário médio português, sendo também um dos salários mais elevados a nível europeu. No entanto, os custos de vida são também elevados.

2. Alemanha

alemanha

Baixos números de desemprego, salários acima da média (o salário mínimo alemão corresponde a 1.234 euros mensais), e boa qualidade de vida, são algumas das razões que tornam a Alemanha um dos melhores países para trabalhar.

Considerada o “motor económico europeu”, na Alemanha encontram-se alguns dos principais sectores industriais da Europa e que – em muito – fortalecem a economia alemã como, por exemplo, a indústria automóvel, mecânica de precisão, indústria farmacêutica ou produtos químicos.

3. Suécia

suécia

A Suécia é um dos países mais igualitários em termos de distribuição de salários e tem um dos índices de pobreza mais baixos do mundo. As condições de trabalho são muito boas, seguras e flexíveis, e a juntar a isto, há também a qualidade de vida que o país proporciona.

4. Emirados Árabes Unidos

dubai

Os sete Emirados (Abu Dhabi, Dubai, Sharjah, Rãs Al Khaimah, Umm Al Qwain, Ajman e Fujairah) são verdadeiras “minas de ouro”. Apesar das diferenças culturais, as vantagens de trabalhar nos Emirados Árabes Unidos são muitas. Principalmente para quem quer juntar dinheiro.

As remunerações acima da média e livres de impostos, a que pode juntar outros benefícios como alojamento, alimentação, carro, telefone, seguros de saúde e vida ou viagens para o país de origem, são bons argumentos para quem está a pensar rumar ao Golfo Pérsico à procura de melhores países para trabalhar.

5. Noruega

A Noruega tem uma das taxas de desemprego mais baixas do mundo e apesar do elevado custo de vida no país, os salários praticados rondam os 5 mil euros brutos por mês.

O que torna a Noruega num dos melhores países para emigrar são também as excelentes condições de trabalho. Os trabalhadores têm direito a 26 dias de férias por ano, a que acresce uma semana depois dos 60 anos e a carga horária semanal não pode ultrapassar as 40 horas.

6. Singapura

Surpreendido? É normal, mas a explicação é lógica. Singapura acolhe muitas das principais empresas internacionais e, como tal, é muito “apetecível” do ponto de vista do trabalho. E, embora, as regras para contratação de estrangeiros sejam apertadas, não é impossível.

Para quem quer amealhar poupanças este é um bom país. Já que além dos bons salários, vai poder beneficiar de taxas de impostos muito baixas.

7. Áustria

A Áustria não tem um salário mínimo decretado por lei, os salários variam de acordo com a profissão ou ocupação, mas nunca ficam abaixo dos 1.200 euros mensais.

O custo de vida é acessível, o país apresenta uma taxa de criminalidade muito baixa e o sistema de saúde deste país é um dos melhores do mundo.

8. Hong Kong

hong kong

Hong Kong é a melhor opção apresentada para quem deseja progredir na carreira e o salário também é uma boa razão.

O salário, em termos de valores anuais, ronda os 176.932 euros. Mas, não há bela sem senão: os custos de vida são bastante elevados.

9. Reino Unido

londres

Apesar do Brexit e das várias dúvidas sobre a imigração, a verdade é que continua a existir oferta de emprego no Reino Unido. Os enfermeiros fazem parte dos profissionais mais procurados.

O salário mínimo no Reino Unido situa-se nos 1.151 euros mensais.

10. Bahrein

A economia dos países que compõem o Médio Oriente está intimamente ligada ao petróleo e o Bahrein atrai, entre outros profissionais, inúmeros engenheiros. Facilmente se ganha cinco mil euros mensais, livres de impostos, acrescidos de alojamento, alimentação, carro, telemóvel, seguro de saúde, vida e viagens.

Veja também: