AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Os 10 melhores países para trabalhar e ganhar muito dinheiro

Se está indeciso sobre o país para onde emigrar, saiba quais são os melhores países para trabalhar e ganhar dinheiro. 

Os 10 melhores países para trabalhar e ganhar muito dinheiro
Procura bons destinos para emigrar?

Para quem pensa emigrar e tentar a sua sorte “lá fora” saber quais os melhores países para trabalhar e ganhar dinheiro, pode ajudar na decisão. E como não queremos que lhe falte informação, aqui está o Top 10.
 

Top 10 em trabalho e dinheiro

A decisão de mudar de país nunca é tomada de ânimo leve. Há vários fatores a ter em conta e imensos cuidados a ter. Numa altura em que os números da emigração estão em destaque, são muitos os portugueses que querem saber quais são os melhores países para trabalhar e juntar dinheiro. Sim, porque a mudança faz-se em busca de melhores condições de vida e, portanto, é normal que se procurem países onde seja possível ter um bom trabalho e amealhar dinheiro para o futuro.
 

Conheça 10 países para trabalhar e amealhar dinheiro

 

1. Estados Unidos da América (EUA)

Estados Unidos da América
 
São muitos os que querem perseguir (e viver) o “sonho americano”. E sim, as “terras do Tio Sam” podem ser uma boa opção para quem quer melhores condições de vida. Embora o dinheiro não compre felicidade, pode ter uma quota-parte de influência e para quem pretende juntar dinheiro, os EUA são uma boa opção. A oferta de emprego é muita e variada e, em média – por ano – pode ganhar cerca de 39 531 dólares (aproximadamente 34 mil euros). Claro que deve ter em mente que o custo de vida nos EUA é elevado e, por isso, a não ser que tenha um salário milionário, vai ter que prestar atenção aos gastos se realmente quiser aumentar as suas poupanças. Mas antes de pisar solo americano ainda tem um longo a percorrer, por isso o melhore é ver também as nossas dicas para emigrar para os EUA.
 

2. Suíça

Quando se fala em países para emigrar, a Suíça é uma das opções que encabeça a lista dos portugueses. E percebe-se porquê. Este é outro bom país para trabalhar e ganhar dinheiro. Sim, os atrativos do país vão além dos Alpes, da neve ou dos chocolates. A Suíça tem uma das taxas de desemprego mais baixas da europa, boas condições de trabalho e um dos salários mais elevados a nível europeu. No entanto, à semelhança do que acontece nos EUA, há que ter cuidado com os gastos. O país tem salários elevados, mas os custos de vida não se ficam atrás.
 

3. Singapura

Singapura
 
Surpreendido? É normal, mas a explicação é lógica. A Singapura acolhe muitas das principais empresas internacionais e, como tal, é muito “apetecível” do ponto de vista do trabalho. E, embora, as regras para contratação de estrangeiros sejam apertadas, não é impossível. Para quem quer amealhar poupanças este é um bom país. Já que além dos bons salários, vai poder beneficiar de taxas de impostos muito baixas.
 

4. Luxemburgo

Aqui está outro dos “suspeitos do costume” para os portugueses. São muitos os que todos os anos decidem emigrar para o Luxemburgo e juntar-se à já vasta comunidade portuguesa que por lá se encontra. E as razões não são novas. Bons salários e boas condições de trabalho, são alguns exemplos.
 

5. Emirados Árabes Unidos (EAU)

Emirados Árabes Unidos
 
Recentemente falamos aqui das ofertas de emprego para portugueses no Dubai, mas esta é apenas uma das possibilidades que os Emirados têm para lhe oferecer. Os sete Emirados (Abu Dhabi, Dubai, Sharjah, Rãs Al Khaimah, Umm Al Qwain, Ajman e Fujairah) são verdadeiras “minas de ouro”. Apesar das diferenças culturais, as vantagens de trabalhar nos EAU são muitas. Principalmente para quem quer juntar dinheiro. As remunerações acima da média e livres de impostos, a que pode juntar outros benefícios (como alojamento, alimentação, carro, telefone, seguros de saúde e vida ou viagens para o país de origem), são bons argumentos para quem está a pensar rumar ao Golfo Pérsico.
 

6. Holanda

A "terra das tulipas" é outra das opções viáveis se quer trabalhar fora e – por acréscimo – juntar dinheiro. Com um salário minino acima dos 1400 euros mensais, a Holanda tem ainda uma vasta oferta de emprego, que em muito se deve às empresas internacionais aí estabelecidas, em áreas que vão da moda à indústria petrolífera e de gás, entre outras. Além das boas condições de trabalho, o custo de vida é relativamente baixo.
 

7. Canadá

Estamos perante aquele que é considerado um dos melhores países para emigrar. Com um nível de desenvolvimento acima da média e com ótimas condições de vida, o Canadá é uma das opções a considerar para quem pretende emigrar, principalmente agora que o governo canadiano decidiu disponibilizar cerca de 20 mil ofertas de emprego até 2020. O salário mínimo ronda os C$8,00 e C$10,00 por hora (aproximadamente 5 a 10 euros). O custo de vida varia de cidade para cidade, mas é fácil encontrar boas opções.
 

8. Alemanha

Baixos números de desemprego, salários acima da média (cerca de 3300 euros mensais, sem contar os extras, como os subsídios de férias e de Natal) e boa qualidade de vida, são algumas das razões que tornam a Alemanha um dos destinos a considerar. Considerada o “motor económico europeu”, a Alemanha alguns dos principais sectores industriais da europa e que – em muito – fortalecem a economia alemã (como por exemplo, a indústria automóvel, mecânica de precisão, indústria farmacêutica ou produtos químicos). Antes de emigrar para a Alemanha, consulte as nossas dicas e saiba tudo o que precisa para ser bem-sucedido.
 

9. Austrália

O “país dos cangurus” não podia faltar na lista dos melhores países para trabalhar. E se o objetivo é juntar dinheiro, mais ainda. O relatório da OCDE aponta a Austrália como o país que oferece as melhores condições de vida e de trabalho. Com um salário médio de 622,20 dólares australianos por semana (cerca de 460,42 euros – aproximadamente 1900 euros mensais) a Austrália é considerado um dos países mais felizes do mundo. E nem os custos de vida o impedem de ter a melhor qualidade de vida e ainda uma poupança bem composta. Emigrar para a Austrália é uma boa opção.
 

10. Qatar

E voltamos ao Golfo Pérsico. O Qatar é considerado o país mais rico do mundo, mas antes de decidir mudar-se deve analisar bem as diferenças culturais para perceber se está preparado para as enfrentar. No entanto, convém saber que encontrar trabalho no Qatar sendo estrangeiro não é tão difícil quanto possa pensar. Afinal, grande parte da mão-de-obra é estrangeira. A construção, educação, energia, finanças, comunicação ou turismo, são algumas das áreas mais “ricas” em ofertas. Para os estrangeiros que querem ganhar dinheiro esta é uma das opções em “voga”. O salário médio de um estrangeiro em Doha (capital do Qatar) ronda os 144418 QR (mais de 34 mil euros… e sim, são mensais).
 

Pelo mundo fora…

Antes de mais, convém clarificar que a listagem acima se trata de uma compilação dos melhores países para trabalhar e juntar dinheiro, mas que não segue necessariamente uma ordem obrigatória de “grandeza”. Até porque, os critérios salariais podem variar mediante a área profissional que pretende. No entanto, todos têm em comum o facto de oferecerem boas condições de trabalho, fazendo deles boas opções para quem quer “dar o salto” e emigrar.
 
A decisão não é nova nem vai deixar de fazer parte da realidade portuguesa. Todos os dias milhares de portugueses decidem deixar o país em busca de melhores condições de trabalho e de vida e até (quem sabe) para garantir uma velhice descansada e confortável.
 
Se é o seu caso, agora já sabe!
 
 
Veja também: