5 parques de estacionamento em Lisboa que deve conhecer

É sabido que o trânsito lisboeta não é fácil e que estacionar o carro pode ser um desafio. Consulte o nosso guia de parques de estacionamento em Lisboa.

5 parques de estacionamento em Lisboa que deve conhecer
Saiba onde estacionar na capital

Procurar estacionamento numa cidade grande pode ser um autêntico pesadelo. Quando não encontra lugares na rua (sejam eles gratuitos ou não), a única solução terá de ser recorrer a parques. Conheça aqui alguns parques de estacionamento em Lisboa.

Quer seja habitante da capital portuguesa, quer seja um visitante ocasional, fique com o nosso guia para conhecer as alternativas e não perder tempo à procura de lugar para guardar o carro.

Parques de estacionamento em Lisboa: guia essencial


transito lisboa

1. Mercado do Chão do Loureiro

Este parque, parte da rede da EMEL (Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa), está a ocupar o edifício recuperado do antigo Mercado do Chão do Loureiro, na Baixa lisboeta, e destaca-se pela arte urbana que o adorna. O parque tem capacidade para 195 carros e destaca-se por ter um piso destinado ao abastecimento de carros elétricos.

Está numa zona da cidade que carecia de estacionamento organizado e, para render a ocupação do edifício, tem instalada na cobertura uma central fotovoltaica. Esta mesma cobertura é palco de um dos melhores miradouros da cidade de Lisboa. A tarifa começa nos 0,50€ por 15 minutos, sendo que uma hora de estacionamento tem o custo de 1,45€. Possuirá brevemente, um sistema de pagamento por Via Verde.

Ver no mapa >>

2. Portas do Sol

Útil para quem quer visitar as zonas do Castelo de Alfama, este é considerado um dos parques mais modernos e seguros da Europa. Não é o condutor a procurar o lugar de estacionamento, são os próprios equipamentos. O condutor deixa o automóvel num dos elevadores existentes nas entradas e equipamentos próprios do parque (controlados por técnicos especializados) movimentam o automóvel até à vaga livre. O condutor recebe um talão com a identificação do veículo, para depois fazer o pagamento e “pedir” que o carro lhe seja entregue.

Uma grande inovação e, sem dúvida, um dos melhores parques de estacionamento em Lisboa. É um dos mais seguros também, visto não haver necessidade de entrada de pessoas estranhas ao serviço. Tem capacidade para 150 lugares e as tarifas começam nos 0,60€ por minuto, sendo que o preço por 1 hora é de 1,80€.

Ver no mapa >>

3. Calçado do Combro

Localizado numa zona histórica e antiga de Lisboa, com algumas dificuldades de estacionamento para moradores e comerciantes, este parque com 11 andares, tem capacidade para 233 lugares. Esta zona da cidade tinha muitos problemas de trânsito, devido à obstrução dos passeios, questão que o parque veio solucionar.

Além da vista que proporciona, este parque destaca-se pelo design moderno e pelo bar que existe na cobertura, onde pode desfrutar de uma vista espetacular sobre Lisboa. As tarifas começam nos 0,50€ por minuto, uma hora fica por 1,45€. Possuirá brevemente o sistema de pagamento por Via Verde.

Ver no mapa >>

4. Martim Moniz

Um dos maiores parques de estacionamento em Lisboa é o Martim Moniz, localizado no Largo Martim Moniz. Tem capacidade para 720 lugares num total de 2 pisos. É um dos parques mais usados, servindo uma zona da cidade bastante movimentada. A tarifa começa nos 0.60€ por minuto, e uma hora de estacionamento custa 2€. Tem a possibilidade de pagamento por Via Verde.

Ver no mapa >>

5. Belém

Para visitar o Mosteiro dos Jerónimos, a Torre de Belém, o Museu Nacional dos Coches ou para deliciar-se com um saboroso pastel de Belém, é possível deixar o carro no parque daquela zona de Lisboa.

Aqui também será, em breve, possível pagar por Via Verde. Este parque de estacionamento à superfície, com capacidade para cerca de 80 veículos, possui também 12 lugares de carregamento para veículos elétricos. A tarifa começa nos 0,50€ por minuto, sendo que uma hora de estacionamento fica por 1€.

Ver no mapa >>

Veja também:

Júlia Rocha Júlia Rocha

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, sempre se deu bem com os livros, teclados de computador e canetas. A importância da palavra escrita num mundo tecnológico, aliada à história, ao cinema, literatura e televisão, são os seus maiores campos de interesse.

Também lhe pode interessar: