Os 6 principais problemas dos carros a diesel

Quer comprar um carro a gasóleo? Antes de avançar com o negócio, saiba quais os principais problemas dos carros a diesel.

Os 6 principais problemas dos carros a diesel
Saiba mais sobre estes carros

Na altura de comprar carro novo, uma das dúvidas centrais é: a gasolina ou a diesel? Se a poupança nos consumos de combustível é um fator pesado na hora da decisão, há outros fatores que deve ter em conta, até porque poderá desconhecer alguns dos problemas dos carros a diesel.

Basta recuar no tempo cerca de dois anos para lembrar o escândalo da Volkswagen, que admitiu incorporar nos seus veículos a gasóleo um sistema que permitia adulterar as emissões de gases poluentes.

Consequência (ou não) do “Dieselgate”, na Europa, a venda deste tipo de automóveis tem diminuído e diversas cidades já anunciaram que vão proibir a sua circulação nos grandes centros urbanos devido às emissões poluentes dos motores a diesel.

6 problemas dos carros a diesel que deve conhecer

Será que deve mesmo apostar na compra de um carro a gasóleo? Está na altura de fazer “contas à vida”.

1. Mais caros

Sim, é verdade que o gasóleo continua a ser mais barato do que a gasolina. Ainda assim, o custo de compra deste tipo de carros é mais elevado e pode levar diversos anos a ser amortizado pela poupança de combustível.

Os especialistas fizeram as contas e garantem que um carro a diesel que faça entre os 10.000 kms e os 15.000 kms por ano demorará diversos anos a amortizar o preço de compra.

Pode ainda fazer as suas estimativas no site do Automóvel Clube de Portugal (ACP). Na calculadora online do ACP pode descobrir quantos anos precisará para recuperar o valor que gastou a mais na compra de um carro a diesel.

2. Não são aconselhados para viagens curtas

Os circuitos citadinos, com o chamado “pára-arranca”, são nocivos para a fiabilidade e longevidade dos motores a diesel.

Se estiverem equipados com um filtro de partículas, que ajuda a reduzir a emissão de gases poluentes para a atmosfera, os veículos deverão atingir uma certa temperatura para que o processo aconteça de forma eficiente. Em cidade, é difícil que assim seja e, por isso, muitos destes veículos acabam por apresentar problemas de obstrução do filtro de partículas.

carros a diesel

3. Ainda são muito poluentes

O escândalo da Volkswagen fez correr muita tinta, mas a verdade é que os construtores continuam a desenvolver tecnologia para tornarem os motores a diesel mais limpos e “eco-friendly”.

Contudo, a emissão de partículas poluentes, como é o caso das emissões de óxido de azoto, continua a ser uma realidade e a promover o efeito de estufa (além de causarem problemas respiratórios, principalmente nas crianças e nos idosos).

4. Mudança de óleo regular

A manutenção constante é mais um dos problemas dos carros a diesel, sobretudo no que à substituição do óleo diz respeito.

Para conseguir que o motor funcione perfeitamente, deverá substituí-lo com frequência para evitar a acumulação de partículas ou fuligem. Por outro lado, é importante que também verifique o estado do filtro do óleo e que o substitua mediante as recomendações do fabricante.

oleo

5. Diesel é mais viscoso

Este é um dos problemas dos carros a diesel que deve ter em conta. A viscosidade é bastante superior à da gasolina e, em caso de derrame, a sua limpeza pode ser muito mais complicada.

Se o derrame acontecer em alguma das peças do automóvel, é recomendável que proceda à sua limpeza o mais depressa possível para evitar a acumulação de pó e fuligem nos componentes.

6. Normas europeias cada vez mais restritivas

A emissão dos gases poluentes e que promovem o efeito estufa preocupam cada vez mais os líderes mundiais e, por isso, as restrições às emissões são cada vez mais apertadas, sobretudo nos carros a diesel.

Para já, 11 cidades europeias querem impedir a circulação de carros a diesel até 2025, mas este número poderá aumentar. Estas restrições vão impedir a circulação de milhares de automóveis e, em Portugal, mais de 1 milhão de carros vai ser impedido de circular fora do país e vão desvalorizar de forma acentuada por não cumprirem as normas de emissão de gases poluentes.

Veja também:

Também lhe pode interessar: