Quando as crianças fazem compras nos smartphones: como prevenir?

É possível prevenir que as crianças façam compras nos smartphones e lhe causem uma grande dor de cabeça. Saiba que cuidados deve ter.

Quando as crianças fazem compras nos smartphones: como prevenir?
Cuidados a adotar

O mundo da internet está cheio de histórias de pais que passaram os smartphones para as mãos dos filhos para, logo depois, levarem as mãos à cabeça por causa de uma compra avultada realizada inocentemente pelos mais novos. Não gostava de passar pelo mesmo, pois não? Saiba como evitar que as crianças façam compras nos smartphones.

Quando as crianças fazem compras nos smartphones

Amazon, Google e Apple obrigadas a devolver dinheiro

Entre 2011 e 2016, a Amazon foi obrigada a devolver 70 milhões de dólares por compras de crianças nos smartphones. Tudo isto porque não se precaveu contra esta eventualidade no programa que criou para que os utilizadores comprem e descarreguem apps – sim, apesar de vender dispositivos com Android, a Amazon tem um programa próprio, além do conhecido Google Play.

Mas desengane-se quem pensa que a Amazon foi a única a ser “apanhada”. A Google e a Apple também já tiveram de devolver dinheiro por causa de compras de crianças nos smartphones, eventualidade que levou as duas “gigantes” a precaver-se contra tal. Quanto é que devolveram? A Google foi obrigada a devolver um mínimo de 19 milhões de dólares e a Apple um mínimo de 32,5 milhões de dólares.

De quem é a culpa?

De quem é a culpa? Do pais? Das crianças? Das lojas online que disponibilizam as apps? Ou dos criadores das próprias apps? O tema ainda é bastante controverso… Há quem atribua a culpa a uns, há quem atribua a culpa a outros. Ora, vejamos:

  • As crianças são aquelas que efetivam as compras. Mas será que têm noção daquilo que estão a fazer?
  • Os pais colocam os smartphones nas mãos das crianças. Mas será que estão à espera que as crianças façam algo mais do que simplesmente jogar?
  • As lojas online limitam-se a ser uma “montra” que junta todas as apps criadas e disponibilizadas aos utilizadores. Deveriam ter mais regras relativamente às compras que são efetuadas?
  • Os criadores das apps apenas se limitam a produzir. Mas deveriam ser consciencializados para a sensibilidade deste tema e criar mais medidas de segurança para evitar que tal aconteça?

Como precaver-se de compras de crianças nos smartphones

As crianças podem fazer compras de apps e compras através de apps. Não há nada como a precaução, por parte dos pais, para evitar que as crianças façam alguma “asneira” com o smartphone. Aceda à loja online do seu smartphone e, nas definições, ative a opção que o obriga a introduzir uma senha sempre que pretende comprar uma nova app.

Por outro lado, pode ensinar a criança a identificar uma compra através das apps e como deve sair dela. Por fim, pode sempre optar pela solução mais fácil: não colocar o smartphone nas mãos das crianças. Não há como correr mal desta forma.

Veja também:

Nuno Margarido Nuno Margarido

Jornalista formado pela Universidade de Coimbra, assume-se uma pessoa curiosa e até a mais simples engrenagem ou linha de código o fascina. Os seus interesses dividem-se por vários mundos, com destaque para a tecnologia, o gaming, o vídeo, a fotografia e o cinema.