AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

6 Sinais de que deve rejeitar um emprego

Lá porque foi selecionado não significa que deva aceitar. Esteja atento aos sinais e saiba quando deve rejeitar um emprego.

6 Sinais de que deve rejeitar um emprego
Antes de aceitar uma oferta de emprego esteja atento aos sinais de “perigo”.

Alguma vez pensou rejeitar um emprego? Sim, muitos dirão que os tempos que correm não estão para grandes dúvidas e muito menos para recusar empregos. É certo que os tempos estão difíceis, mas isso não significa que deva aceitar a primeira oferta de emprego que lhe apareça à frente, muito menos se durante o processo de recrutamento soarem os alarmes de “perigo”.


6 Sinais de alerta

Para muitos candidatos receber finalmente uma reposta positiva depois de muito procurar é quase como encontrar “um oásis num deserto”; e para profissionais empregados, em busca de um novo desafio pode parecer a resposta a “todas as preces”. Mas antes de dizer que sim a tudo deve estar atento e analisar se a empresa e o emprego são, de facto, indicados para si. Não é fácil, mas por vezes a melhor opção é mesmo rejeitar um emprego.

Aprenda a identificar os sinais de alerta.


Quer saber mais?
Receba as nossas melhores dicas no seu e-mail. Registe-se no E-Konomista. Diariamente, levamos até si a informação de emprego mais relevante.

1. Não encontra informação sobre a empresa

Uma das regras de preparação mais elementares para as entrevistas de emprego é procurar informação sobre a empresa. E esta preparação pode dizer-lhe mais do que à primeira vista aparenta, principalmente se não conseguir encontrar nada sobre a empresa. Nos dias que correm é fácil encontrar qualquer coisa (por mais básica que seja) sobre praticamente tudo na internet, portanto se nas suas pesquisas não obtiver qualquer resultado os “alarmes” devem começar a soar. E se, ao invés de não ter resultados, a sua pesquisa só retribuir resultados com críticas negativas sobre a empresa, informações sobre processos judicias ou casos de dívidas, o melhor é educadamente recusar a oferta. O mais provável é dessa oferta não resultar nada de bom, apenas algumas (se não muitas) dores de cabeça.


2. A sua entrevista é marcada e desmarcada consecutivamente

Quando uma empresa está a recrutar espera-se que conduzam o processo de forma célere e eficaz, se isso não acontecer esteja alerta. Um processo de recrutamento deve ser planeado antecipadamente e para cada uma das fases devem estar previstas datas de início e conclusão. Ou pelo menos deveria ser assim. Se a empresa passa a vida a marcar e a remarcar a sua entrevista isso é – logo à partida – sinal de desorganização, mas pode ser ainda mais grave e significar problemas de comunicação interna (entre departamentos) ou má gestão.


3. Exigem que comece de imediato

Isso pode até não ser um problema se estiver desempregado, mas caso esteja a trabalhar não será bem assim. Por norma, os trabalhadores devem comunicar a sua saída à entidade patronal atual com antecedência e cumprir o período de pré-aviso legal. Se o novo empregador não lhe dá hipótese de respeitar as suas obrigações e de organizar a sua saída talvez seja melhor reconsiderar. Afinal se ignoram as regras de etiqueta profissional ninguém lhe garante que não vão ser negligentes noutras questões também. Além disso, esta urgência pode também ser indicador de intrusão em períodos de férias ou baixas médica (por exemplo) no futuro.


4. Querem provar que a empresa é ideal para si

A ideia de uma entrevista de emprego é que seja o candidato a tentar impressionar os recrutadores e não o oposto. Até porque se um profissional se candidata a uma determinada posição numa empresa, isso – por si só – já revela interesse na vaga e na empresa. Se os recrutadores tentarem “vender” demasiado a imagem da empresa, talvez seja boa ideia informar-se melhor antes de dizer que sim.


5. Não respondem às suas questões

Duvide se os recrutadores tentarem esquivar-se às suas questões, seja sobre as suas funções, sobre as condições contratuais ou horários de trabalho, por exemplo. Já diz o ditado: “quem não deve, não teme” e se tudo fosse uma maravilha os responsáveis não teriam problemas em responder. Além de não serem claros e objetivos consigo, isso pode ser sinal de que em termos de trabalho vai passar a vida atrás de respostas (ou pelo menos da pessoa com a resposta).


6. Estão constantemente a recrutar para a mesma posição

Se ninguém permanece muito tempo na empresa claramente há algo de errado. Em muitos casos as empresas recorrem a estágios ou oferecem condições contratuais instáveis ou mal remuneradas e não é de estranhar que à primeira oportunidade os profissionais deixem a empresa. Mas esta rotação constante de profissionais também pode significar que o ambiente interno não é o melhor. E é isso que o pode esperar também. Pense bem.


Não, obrigado!

Estar atento aos sinais de alerta pode salvá-lo de uma verdadeira “carga de trabalhos”, por isso esteja atento. E mesmo que lhe digam que é loucura recusar um emprego numa altura em que o mercado de trabalho enfrenta uma situação tão delicada, lembre-se que por vezes é melhor rejeitar um emprego e continuar à procura, a aceitar e poucos dias depois perceber que cometeu um grande erro.


Veja também: