Taxistas preparam nova onda de contestação contra a Uber

Legalização da Uber está a atiçar a indignação dos taxistas e adivinham-se novos protestos.

Taxistas preparam nova onda de contestação contra a Uber
Legalização da Uber vai avançar.

Parece que aquilo que todos os taxistas mais temiam vai mesmo acontecer. O Governo assumiu que, depois do Verão, a legalização de transportes descaracterizados como a Uber e a Cabify poderá mesmo ser uma realidade. Uma atitude do Estado que está a enfurecer os taxistas e que, com toda a naturalidade, promete intensificar os protestos dos mesmos caso a legislação prevista se torne oficial.

Florêncio Almeida, Presidente da Associação Nacional de Transportadores Rodoviários em Veículos Ligeiros, em entrevista ao Diário de Notícias, confessa que o grito de revolta dos taxistas será em todos os aspetos mais ruidoso, mais frequente e mais duro, sendo que, só desse modo, poderão conseguir afastar, de uma vez, os intrusos que importunam o seu trabalho árduo.

Mas apesar de todas estas evidentes demonstrações de descontentamento por parte taxistas, isso não impediu que o Instituto de Mobilidade e Transportes abrisse as portas tanto à Uber como a Cabify, plataforma espanhola que entrou em território nacional recentemente.

As razões para todas estas facilidades estão nas novas perspetivas de mercado que essas companhias trazem, uma situação que, no entender do Governo, é do interesse público. Uma tentativa de dar uma maior concorrência e competitividade ao Táxi que será bastante benéfica para o setor e, por consequência também para o nosso país.

Do lado da Uber, todos os responsáveis mostram sinais de notória satisfação face ao sucedido. Consideram que esta atitude irá melhorar a qualidade de vida dos passageiros e também irá criar novas oportunidades de emprego aos motoristas.

Um conflito entre motoristas que, como se pode ver, está muito, mas mesmo muito longe de estar terminado. Aguardemos então pelos próximos capítulos.


Veja também: