AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Tecnologia: Conheça 5 casos de empresas de sucesso

Há cinco empresas de sucesso portuguesas no ranking das 500 tecnológicas com maior crescimento elaborado pela Deloitte. Uma delas está no 18.º lugar! 

Tecnologia: Conheça 5 casos de empresas de sucesso
Ranking da Deloitte conta com cinco empresas de sucesso portuguesas

Enriqueça o seu CV com um Curso de Inglês - 20 Aulas GrátisReconhecer as empresas tecnológicas que alcançaram as mais rápidas taxas de crescimento do volume de negócios na Europa, Médio Oriente e África (EMEA), durante os últimos quatro anos, é o objectivo do Deloitte Technology Fast 500 EMEA. Neste ranking figuram 500 empresas de sucesso que combinam a inovação tecnológica com empreendedorismo e rápido crescimento.

São projetos de grande e pequena dimensão, públicos e privados, e que representam diversos setores da indústria, sendo líderes em hardware, software, comunicações, media, ciências da vida e “tecnologias limpas”.

O último ranking da Deloitte, lançado no início de 2016, apresenta as empresas com maior crescimento em 2015. E há cinco empresas de sucesso portuguesas! Fique a conhecê-las.
 

Cinco empresas de sucesso portuguesas: uma está no top 20

Entre as 500 tecnológicas com maiores taxas de crescimento do volume de negócios na EMEA estão cinco empresas portuguesas, mas o ranking é liderado por uma empresa alemã, a Catawiki. Trata-se de uma empresa de leilões online que nos últimos quatro anos registou um crescimento de 45 080%. O site desta empresa, fundada em 2008, conta com 12 milhões de visitantes por mês, que compram ou vendem colecionáveis a nível global, e organiza cerca de 100 leilões por semana.

No top 20 da lista global está uma empresa portuguesa de distribuição de material informático e de segurança, a wDMI. Entrou directamente para a 18.ª posição, com um crescimento de 4047%. De salientar que a média da evolução de receitas das empresas a nível global fixou-se nos 1012%.

Depois desta empresa, que lidera o ranking nacional, estão a Findmore (366.ª da lista), a Bold International (383.ª), a 7 Graus (472.ª) e a CMAS - Systems Consultants (473.ª).
 
 
 
Posição global Posição nacional Empresa Crescimento em 4 anos Setor
18 1  wDMI, Distribuição de Material Informático, Unipessoal, Lda 4.047% Hardware
366 2  Findmore, Lda 291% Software
383 3  Boldint, Lda 282% Software
472 4  7 Graus, Lda 226% Media
473 5  CMAS - Systems Consultants – Consultoria de Sistemas, Lda 225% Software
 
 

18º - wDMI, Distribuição de Material Informático, Unipessoal, Lda

wdmi

A empresa do Porto, criada em 2011, dedica-se à distribuição de informática e segurança. O mercado-alvo desta tecnológica é, essencialmente, profissional, dividindo-se entre o retalho (lojas de informática e segurança), os instaladores sem loja física e o mercado corporativo (grandes empresas de outros ramos, estado, ensino, hospitais, etc.).

Esta empresa, que aposta na inovação, tem uma marca própria de computadores, a BPC, que foi a marca que mais cresceu em 2013, segundo a Microsoft. Tem, desde 2015, o estatuto de MAR - Microsoft Authorized Refurbisher, sendo o único distribuidor autorizado de computadores recondicionados do Programa de Recondicionamento da Microsoft em Portugal.

De acordo com o ranking Technology Fast 500 EMEA, a tecnológica portuguesa teve um crescimento de 4.047% desde 2011. É a empresa portuguesa melhor colocada, ficando no top 20.

 

366º - Findmore, Lda

findmore

A Findmore é outra das tecnológicas portuguesas que têm dado cartas a nível internacional, sendo repetente nesta lista da Deloitte. Teve nos últimos quatro anos um crescimento de 291%.

É uma empresa da área do software criada em 2007, que tem desenvolvido vários projectos nacionais e internacionais. Conta com mais de 140 funcionários e está localizada na Software Factory, em Lisboa e no Porto.

Em 2014, a empresa facturou 5,5 milhões de euros.

Veja aqui todas as ofertas de emprego na Findmore

 

383º - Bold International, Lda

bold international

É estreante neste ranking e é a terceira tecnológica portuguesa melhor colocada. Ocupa o 383.º lugar da lista e teve um crescimento de 282%.

A Bold International é uma consultora de sistemas de informação e telecomunicações, especializada em serviços de Outsourcing, Soluções Mobile, Marketing Digital e Infraestruturas. Conta com mais de 350 colaboradores. Ficou entre as 100 Melhores Empresas para Trabalhar em Portugal 2015, pelo 3.º ano consecutivo, ficando na 17.ª posição.

Veja aqui todas as ofertas de emprego na Bold International
 


472º - 7 Graus

7 graus

A 7 Graus também é repetente nestas andanças. Cresceu 226% nos últimos quatro anos.

A empresa do Porto foi fundada em 2005, por três amigos, que criaram o Olhares.com, entretanto vendido. Dedica-se à criação de plataformas online e à produção de conteúdos optimizados para busca, rentabilizando o tráfego com venda de publicidade.

Com 10 anos de experiência, tutelam hoje quase 90 sites, entre eles alguns dos mais populares em Portugal e no Brasil, com conteúdos em português e espanhol. 

 

473º - CMAS - Systems Consultants

cmas

É a quinta empresa de sucesso portuguesa da lista da Deloitte, tendo tido um crescimento de 225%.

A tecnológica da área do software está focada nas telecomunicações e oferece soluções integradas. Trabalha com várias empresas nacionais e internacionais. Foi distinguida em 2014 e 2015 pelo IAPMEI como PME Excelência.  Está sedeada em Lisboa e tem projectos a decorrer em vários países.

 

Curiosidades

  • A França é o país mais representado neste ranking, com 86 empresas. Seguem-se o Reino Unido, Noruega, Holanda e Suécia.
     
  • O setor de software representa 52% do total do ranking, com 262 empresas representadas. A seguir vem o setor de media com 18% (88 empresas), o das comunicações (10%), hardware (10%), ciências da vida (6%) e “tecnologias limpas” (4%).
     
  • A edição deste ano sofreu alterações nos critérios de avaliação para conseguir alinhar o estudo entre as regiões da EMEA, EUA e Ásia-Pacífico (APAC). O volume de negócios passou a ser calculado com base nos últimos quatro e não em cinco anos. Isso conduziu à queda da taxa de crescimento médio de 1711%, em 2014, para 1012%, em 2015.
 

Conselhos sobre como subir na carreira, com a Newsletter do E-Konomista


Veja também: