AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Teste psicológico vocacional – Supere-o!

Vai fazer um teste psicológico vocacional? Saiba o que é, para que serve e como superá-lo com as nossas 6 questões-chave.
 

Teste psicológico vocacional – Supere-o!
Aproveite os nossos exemplos

Aumente as chances de ser contratado com um Curso de Inglês - 20 Aulas Grátis

 

O teste psicológico vocacional é um questionário cujo resultado permite reflectir sobre um conjunto de áreas profissionais pelas quais se sente mais interessado ou em que se sente mais competente. É usado para ajudar a tomar decisões quanto à sua carreira.


6 perguntas e respostas para ser bem sucedido no teste psicológico vocacional


1. O que é?

É um instrumento de orientação usado geralmente por psicólogos. Consiste num conjunto de questões que solicitam à pessoa que seleccione a opção com que mais se identifica.

Por exemplo: “Gosto mais de: a) Debater conceitos; b) Realizar actividades manuais”



2. Para que é utilizado?

Geralmente, o teste psicológico vocacional avalia os interesses (ou seja, aquilo que a pessoa gosta de fazer) e as competências (ou seja, aquilo que a pessoa sabe fazer). Isto porque, normalmente, as escolhas de carreira incidem sobre áreas pelas quais sentem interesse e nas quais se sentem competentes.

Mas nem sempre isso acontece: já todos conhecemos casos de pessoas que gostam de uma actividade, mas não são competentes a realizá-la. Um dos domínios profissionais em que isto mais se verifica é o domínio das Artes.



3. Quando é usado?

Sendo um instrumento de orientação, o teste psicológico vocacional é usado em momentos de escolha ou de transição vocacional ou profissional.

Por exemplo:
  • No final de um ciclo de estudos e entrada no mercado de trabalho
  • Entre ciclos de estudos, para ajudar a decidir que curso frequentar a seguir
  • Na transição entre dois empregos ou áreas profissionais diferentes
  • Quando alguém passou um longo período sem trabalhar e pretende reiniciar a sua actividade profissional, mas não sabe que caminho escolher
  • Em entrevistas de emprego, para aferir as reais motivações do candidato



4. O que significam os resultados?

Antes de mais, importa dizer que os resultados do teste psicológico vocacional são uma contabilização das respostas que deu ao longo do teste. Parece óbvia, mas esta informação ajuda a desmistificar o “poder de adivinhação” que tantas vezes se atribui a estes questionários!

Concretizando: se estivesse a responder a um questionário sobre preferências alimentares e respondesse mais vezes que gosta de alimentos salgados do que de doces, o resultado desse questionário iria indicar, precisamente, que deve optar por alimentos salgados na sua dieta. Nada de novo, certo?

Por outras palavras, o teste psicológico vocacional recebe o nome técnico de “teste de auto-relato”. Os resultados irão muitas vezes reflectir o que a pessoa pensa sobre si própria!



5. Então... para que servem afinal os resultados?

Embora possa terminar o seu teste psicológico vocacional com a sensação de que este “afinal não mostrou nada que já não soubesse!”, não deixa de ser uma ferramenta de reflexão pessoal e de auto-conhecimento.

Quando feito com o acompanhamento de um profissional da área da Psicologia, pode ser um excelente estímulo à reflexão sobre aquilo que gosta de fazer (interesses), aquilo que é bom a fazer (competências), sobre aquilo que o faz feliz e motivado no trabalho (valores), as influências que têm impacto na sua escolha e as opções ao seu dispor para concretizar o seu projecto de carreira.



6. O teste psicológico vocacional tem limitações?

Como todos os instrumentos de avaliação psicológica – sim, tem limitações! Nunca leia “à letra” o resultado de um teste psicológico.



7. Os resultados do teste podem ser influenciados por factores externos?

Sim! Aqui ficam alguns exemplos disso:
  • Os resultados variam com o momento da carreira que está a atravessar
Por exemplo: um candidato que se encontre há muito tempo à procura de emprego dará respostas de baixa competência no teste; tal pode não reflectir a real competência dessa pessoa, mas a baixa auto-estima que a situação de desemprego prolongado provoca
  • Os resultados variam com o seu estado de humor
  • Os resultados são influenciados pela sua competência de leitura, escrita e interpretação (ou seja, um candidato pode ter elevadas competências matemáticas mas ter um baixo score no teste porque não está familiarizado com provas de escrita)
  • Os resultados variam com o seu grau de auto-conhecimento. Alguém que se conheça pior, poderá ficar mais surpreendido com os resultados...!


​Algumas regras para ser bem sucedido num teste psicológico vocacional

  • Seja honesto na resposta ao teste: este é feito para que se conheça melhor e escolha uma área profissional mais de acordo com o que o deixa realizado
  • Concentre-se e procure ser coerente: irão aparecer no teste questões muito parecidas, para testar duplamente o interesse por determinadas áreas
  • Gosta de uma área em que é pouco competente? Aposte na sua formação. As competências de comunicação em público, por exemplo, são das que mais se desenvolvem quando as pessoas decidem investir na sua aprendizagem.
  • Não dramatize: os interesses modificam-se ao longo do tempo e como resultado das suas experiências. O resultado do teste não deve ser visto como definitivo!

Conselhos sobre como subir na carreira, com a Newsletter do E-Konomista


Veja também: