6 tratamentos que não podem ser feitos no verão

Existem tratamentos que não podem ser feitos no verão, dado que alguns desses cuidados de estética e cirurgias plásticas podem prejudicar a pele. Confira quais.

6 tratamentos que não podem ser feitos no verão
Respeite os períodos indicados para os tratamentos de beleza

Para se sentir bem na época balnear, deve saber quais os tratamentos que não podem ser feitos no verão. Esta é a altura do ano em que todas as mulheres querem estar bonitas, tonificadas, com uma pele saudável.

Para que o seu corpo fique como o pretendido para o verão é importante começar a cuidar-se já no inverno, para que possa fazer todos os procedimentos estéticos que deseja sem colocar a sua beleza e saúde em risco.

Com o calor no seu máximo e o sol com índices UV mais perigosos, é preciso cuidado no que à beleza diz respeito, por isso existem 5 tratamentos que não podem ser feitos no verão, sob pena de contribuir para o aparecimento de manchas escuras após a cicatrização de áreas tratadas em procedimentos estéticos.

6 tratamentos estéticos desaconselháveis no verão

O verão é a altura em que se deve sentir ainda melhor consigo própria e, para isso, há tratamentos que não podem ser feitos nesta época do ano.

1. Laser de CO2

O laser de CO2 é uma das mais importantes ferramentas dos dermatologistas, pois oferece um sem fim de aplicações terapêuticas. É uma excelente opção de tratamento para a esmagadora maioria das lesões cutâneas, como verrugas, sinais, queratoses ou fibromas.

O laser de CO2 atinge a camada mais profunda da pele, reestruturando as fibras de colágeno, pelo que, depois do tratamento, o paciente precisa de ficar pelo menos um mês sem se expor ao sol.

2. Peeling

peeling

O peeling é um tipo de tratamento estético que é feito com a aplicação de ácidos sobre a pele para retirar as camadas danificadas e promover o crescimento de uma camada lisa. Esta técnica pode ser utilizada na pele do rosto, mãos e pescoço para remover manchas, marcas de acne e cicatrizes e pode ser classificada em três níveis distintos:

  • Peeling químico superficial: remove a camada mais externa da pele, sendo ideal para clarear manchas e retirar marcas de acne ou rugas superficiais.
  • Peeling químico médio: são utilizados ácidos que removem a camada externa e média da pele, sendo utilizado para tratar acne e rugas mais profundas.
  • Peeling químico profundo: remove as camadas de pele até ao nível interno, sendo recomendado para casos de pele danificada pelo sol e outras cicatrizes, como as de acne ou acidentes.

Dado que este procedimento faz uma descamação da pele, como consequência ela fica mais sensível à ação dos raios solares, podendo ficar manchada.

3. Carboxiterapia

carboxiterapia

A carboxiterapia consiste na introdução de dióxido de carbono (CO2) debaixo da pele através de uma pequena agulha, de forma a difundir este gás (que existe de forma natural no corpo humano) para os tecidos circundantes de forma natural, sendo, assim, capaz de destruir algumas células adiposas e fibroses. A aplicação desse tratamento deixa a pele com pontos arroxeados que podem transformar-se em manchas com a ação do sol.

4. Fotodepilação

A fotodepilação é um tratamento de eliminação dos pelos realizado com as tecnologias mais avançadas na eliminação de pelos, de forma indolor e sem provocar agressões na pele.

Este tratamento destrói as células germinativas do pelo, de modo a que só volte a nascer quando essas células se regenerarem – o que pode nunca mais acontecer ou demorar alguns meses ou anos. Após uma sessão de fotodepilação, não deve expor-se ao sol diretamente sem proteção solar, principalmente, se houver vermelhidão na área tratada, durante 10 dias antes e 10 dias depois do tratamento.

Veja também: Depilação a laser: vale a pena?

5. Fotorejuvenescimento

fotorejuvenescimento

Método muito utilizado hoje em dia, o fotorejuvenescimento estimula a produção de colágeno das células localizadas no rosto. Desta forma, a prática leva a um rejuvenescimento, sendo indicada para quem deseja não sentir o peso da idade no rosto.

O tratamento pode ser feito em homens e em mulheres e consiste na aplicação de luz constituída de características ideais para tratar sinais de envelhecimento como manchas, vasos, pele baça e rugas finas.

Neste caso, também não deve expor-se ao sol diretamente sem proteção solar, principalmente, se houver vermelhidão na área tratada, durante 10 dias antes e 10 dias depois do tratamento.

6. Dermoabrasão

O dermoabrasão corresponde a uma abrasão mecânica da epiderme e da derme, resultando na atenuação e alisamento da pele da face. Apesar de se tornar cada vez menos popular desde o aumento da utilização de laser, luz pulsada e peelings químicos, o dermoabrasão é um tratamento muito eficaz, conveniente e com ampla aplicação. É também o tratamento mais exigente: durante um ano não poderá apanhar sol direto na face.

No que aos tratamentos que não podem ser feitos no verão diz respeito, é importante consultar o dermatologista para se certificar de o tratamento pretendido é seguro nesta época do ano.

Veja também: