Vale a pena ter um alarme no carro?

Ter um alarme no carro é sempre uma mais valia, contudo há casos em que não vale a pena, conheça melhor o que há relativamente a alarmes e faça a sua escolha.

Vale a pena ter um alarme no carro?
Os valores variam bastante, mas o melhor é prevenir.

Quando pensamos num alarme imaginamos logo os sons - irritantes - que podem ser muito variados, desde a própria buzina do carro até sirenes autónomas, havendo algumas com a característica de poderem ser personalizadas.
 
O negócio dos alarmes já não está tão "vivo" como há alguns anos atrás, muito por causa dos imobilizadores que já vêm de origem nos automóveis. Contudo, dois sistemas são sempre melhores que apenas um.
 

Alarmes há muitos

Os valores são influenciados pelas características que cada alarme tem e também pela marca e consequentemente qualidade do produto. Há marcas que nos fazem lembrar serpentes, outras que parecem nome de gelatarias, a verdade é que são especializadas em manter os larápios longe do seu carro.
 
 

As características

Podemos pensar nos alarmes da mesma maneira que pensamos nos carros. Isto é, os carros foram feitos para nos levar de A a B, contudo há uns mais confortáveis que outros, desta forma os alarmes foram feitos para evitar que o nosso carro seja roubado, há, no entanto, pequenos pormenores que podem fazer a diferença.
Estamos habituados à tradicional sirene, mas a lista de características não fica por aqui. Ora veja:
corte do motor e corte da ignição
fecho central
bloqueio das portas com o carro em andamento
sensores volumétricos ou microondas
sensores de choque
sensor de abertura do capot
sistema de localização
auto-alimentação
 
Depois de todas estas características é fácil perceber que as opções são muitas, e que os preços podem variar bastante também, pois pode comprar alarmes por 50€ ou por 500€, sem incluir no preço a instalação, claro.
 
 

Ter ou não ter: eis a questão

Todos estas especificidades trazem vantagens, contudo tem de saber o que melhor se adapta ao seu caso. Por exemplo, o bloqueio das portas em andamento não fará muito sentido se morar numa cidade mais calma e onde o risco de ser assaltado no trânsito seja menor.
 
Algo que pode parecer dispensável é o sensor de abertura do capot, no entanto lembre-se que para desativar o alarme basta abrir o capot e cortar alguns fios. A auto-alimentação é também uma mais valia, pois, desta forma, o alarme continuará a trabalhar se a bateria do carro for desligada.
 
O sistema de localização é um dos mais importantes, contudo é também aquele que faz saltar os preços. Com esta característica pode saber em que local está o seu carro, de forma a evitar males maiores, e há até alguns que permitem que desligue o carro remotamente. Saiba que estes alarmes têm um custo anual, relacionado com este serviço.
 

Dicas

Lembre-se. Não coloque um autocolante com a marca do seu alarme, pois é uma dica para um eventual ladrão saber como contornar a armadilha.
E, como é óbvio, não deixe objetos de valor de forma visível no carro.


Veja também: