Volante do motor: tipos e funcionalidades

O volante do motor tem um papel importante no funcionamento do automóvel, pois liga o motor à transmissão através da embraiagem.

Volante do motor: tipos e funcionalidades
Transmite força gerada pelo motor para a transmissão

O volante do motor é uma peça giratória montada na parte traseira do motor. Num veículo com transmissão manual o volante do motor é muito pesado, e como tal, em momentos de inércia. ajuda a suavizar a operação do motor, absorvendo e distribuindo os impulsos de potência.

O volante do motor liga o motor à transmissão através da embraiagem do automóvel. Esta peça tem uma superfície traseira lisa e é o componente principal da embraiagem. De lado, existem orifícios para aliviar a pressão e um aro dentado, que gira o motor do carro no momento do arranque.

É o volante do motor que transfere o binário obtido na cambota (eixo de manivelas) para a caixa de velocidades do automóvel. Esta peça é ainda responsável por absorver vibrações do motor e manter estável (ou dificultar oscilações) em marcha lenta.

Quando o volante do motor apresentar sinais de desgaste deverá mudar o volante de motor mas não se esqueça de mudar também o kit de embraiagem.

Tipos de volante do motor

Volante de motor bimassa

Este tipo de motor de volante foi massificado nos veículos a partir dos anos 90. Segundo os especialistas, o volante de motor bimassa permite atenuar os ruídos e as vibrações emitidas pelo motor a diesel. Embora os volantes bimassa tenham a mesma função dos outros volantes convencionais, a grande diferença está no desempenho.

Nos volantes bimassa, que contam com a presença de duas massas suspensas, o volante consegue anular de forma mais eficiente a transmissão das vibrações do motor à transmissão. Assim, o funcionamento do automóvel torna-se mais suave.

No fundo, o princípio básico do trabalho do volante bimassa é simples.  Devido à massa adicional no eixo de entrada para a caixa de velocidades, o ponto de ressonância (que nos amortecedores se encontra entre as 1200 e as 2400 rpm), desloca-se agora até uma margem menor de rotações. Ou seja, em  regime de relantim obtém-se um excelente isolamento de vibrações.

Volante de motor convencional

Na versão do volante convencional e o disco de embraiagem com amortecedor de torção, a maior parte das vibrações giratórias no regime de relantim são transmitidas à caixa de velocidades sem serem filtradas, o que provoca um batimento dos dentes nos pinhões da caixa de velocidades.

Veja também: