Simulador de Crédito - Milhares de Portugueses já experimentaram!

Em menos de 1 minuto, gratuito e sem compromisso.

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por e-konomista.pt e pelos nossos Parceiros

SIMULAR

Ataque às poupanças

Depois de consecutivas subidas nos niveis de poupanças, estas cairam pela primeira vez em 15 meses, que pode ser explicado pelo facto de muitos portugueses não terem recebido subsidio de Natal.

Ataque às poupanças

Actualmente os depósitos a prazo são um forte contributo para o financiamento bancário.

 

Tem-se assistido a uma subida no nivel de poupanças dos portugueses, no entanto, pela primeira vez em 15 meses, registou-se uma perda nos depósitos a prazo, num total de 543 milhões de euros.

De acordo com dados do Banco Central Europeu esta foi a maior queda mensal desde Maio de 2009.

 

Este comportamento pode ter duas explicações:

  • Devido ao corte de 50% no subsidio de Natal, os portugueses sentiram uma quebra no seu orçamento, o que os poderá ter levado a recorrer às poupanças
  • Investimento em fundos estrangeiros ou obrigações alemãs, provocando uma fuga de depósitos para outros produtos financeiros.

 

Uma vez que muitas familias utilizam os subsidios para fazer face a despesas já contratadas, o corte de 50% pode realmente ter originado o recurso às poupanças.

Resta agora aguardar para perceber se vamos assistir a uma nova tendência nas poupanças ou se terá sido um acontecimento isolado.