Aumentam os despedimentos

A crise afecta várias empresas que apenas em 2 dias despediram perto de 750 pessoas

Aumentam os despedimentos

Uma das piores notícias que podemos receber ao longo da nossa vida é que perdemos o emprego.

 

Principalmente, neste momento em que Portugal atravessa uma grave crise em que o regresso ao trabalho não é nada fácil.

 

Foi o que aconteceu com perto de 750 pessoas, isto no que se refere a apenas processos que vieram a público. Isto é, existem infelizmente vários casos que não chegamos a tomar conhecimento e o certo é que com certeza outras empresas também devem estar a dispensar trabalhadores.

 

A empresa que despediu o maior número de empregados foi a Groundforce, empresa detida pela TAP, que dispensou 336 trabalhadores da base de Faro, uma zona onde também não existem muitas ofertas de emprego.

 

Segue-se Vila Nova de Gaia, onde uma empresa de metalomecânica, que nos últimos 9 anos recebeu apoios estatais, vai despedir 200 pessoas.

 

Já a Mactrading ou antiga Maconde despede 70 empregados, assim como as Páginas Amarelas também vão demitir 70 pessoas devido à quebra de receitas.

 

As empresas sucedem-se e a lista é infindável, sendo que até a área da comunicação social está a sentir os efeitos da crise e o "Expresso" vai despedir 15 pessoas, entre elas jornalistas.

 

Numa altura em que a palavra de ordem é poupar e as famílias têm várias dificuldades para cumprir os seus compromissos financeiros, estes despedimentos só vêm agravar uma situação só por si já muito débil.

 

Principalmente, se pensarmos que por vezes existem famílias que trabalham na mesma fábrica e em vez de ser só um a perder o seu posto trabalho, é uma família inteira que perde a sua fonte de rendimentos.