Fuga ao Fisco aumenta

De acordo com relatório do Ministério Público a criminalidade fiscal em Portugal está a aumentar.

Fuga ao Fisco aumenta

Tendo em conta as estatísticas da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL), estes números estão a crescer e Lisboa é a cidade que conta com 50% dos crimes fiscais registados a nivel nacional.

 

É bom referir, que a PGDL refere-se a toda a Lisboa, isto é todo o distrito lisboeta, uma grande parte do distrito de Leiria, ainda algumas comarcas de Santarém, duas comarcas na Margem Sul, além das regiões da Madeira e dos Açores, daí este valor tão significativo, pois no fundo estes números tão significativos são a realidade de um país.

 

Este comportamento é uma consequência da crise financeira que assola o país.

 

Alguns dos crimes em causa são crimes de fraude fiscal, abuso de confiança fiscal, empresas que fazem descontos aos trabalhadores para a Segurança Social, mas que não entregam o dinheiro ao Estado.
Assim como particulares que mentem sobre os rendimentos declarados às Finanças.

 

Os crimes contra o património e os crimes de corrupção também têm vindo a crescer.

 

Estamos a regressar aos mesmos números de 2008 e depois de assistir à diminuição da criminalidade, que foi inclusivamente elogiada em Março pelo Ministro da Administração Interna, Rui Pereira, voltamos à mesma realidade e assistimos a uma inversão.

 

Pior que estes evidentes sinais da crise financeira, são os crimes contra idosos, crianças, a violência doméstica, que continuam a aumentar apesar de esta ser uma área prioritária no mundo do crime devido à Lei da Organização da Investigação Criminal.