Romenos condenados por cash trapping

Um Tribunal em Lisboa condenou dois homens romenos a penas suspensas de seis meses e um ano de prisão por furto a caixas multibanco através do sistema de "cash trapping" nas máquinas ATM. Mas afinal, que sistema é este? Vejamos.

Romenos condenados por cash trapping

Em primeiro lugar, convem esclarecer acerca deste sistema de furto às caixas Multibanco, chamado "cash trapping".

O "cash trapping" trata-se da colocação de um dispositivo metálico (ou de plástico) nas ranhuras de saída de notas das caixas Multibanco, dispositivo esse semelhante à tampa original que protege a referida saída, além da colocação de um pequeno pedaço de papel na ranhura de extracção dos recibos, por forma a que estes fiquem retidos aquando dos movimentos efectuados pelos clientes. 

Um cliente que tente fazer um levantamento não o consegue fazer pois as notas ficam presas na tal barra metálica.

Ao surgir a mensagem de erro, o cliente acaba por abandonar o terminal ATM e o criminoso então dirige-se à máquina multibanco, simulando um movimento e puxa a barra metálica onde vêm presas as notas, apropriando-se fraudulentamente do dinheiro de outras pessoas.

Dois cidadãos romenos foram detidos em flagrante delito por agentes da PSP/Departamento de Investigação Criminal, quando operaram nas ATM/Multibanco das agências do Banco Santander, situada no Campo Pequeno, e do BCP Millenium, na Avª Defensores de Chaves, apropriando-se das quantias de 10 e 60 euros, que os últimos clientes deixaram nessas caixas. Os arguidos foram condenados a penas suspensas de seis meses e um ano de prisão, pela prática de crimes de furto.