Segurança online

Bancos portugueses apostam na segurança online e por isso lançam uma campanha de sensibilização para que os seus clientes possam utilizar de forma cada vez mais segura os serviços de homebanking, apesar de a Associação Portuguesa de Bancos - APB defender que a protecção do computador está principalmente a cargo do utilizador e não do banco.

Segurança online

Face às imensas notícias de fraudes electrónicas, os utilizadores do homebanking temem pela sua segurança nos serviços online.

Segundo a APB - Associação Portuguesa de Bancos, a protecção dos computadores tem que partir em primeiro lugar do utilizador, nomeadamente, através do cumprimento de regras básicas. Já os clientes, consideram que os bancos deveriam investir mais em medidas de segurança, nomeadamente através de sistemas de autenticação mais fortes, mesmo sendo mais caros, pois está em causa a segurança do cliente bancário.

Atentos a todo este panorama, os bancos portugueses apostam numa campanha de sensibilização para que de uma forma ainda mais segura, os clientes possam usufruir dos serviços de homebanking.

Esta campanha é da responsabilidade do Fórum Interbancário para a Segurança Online e faz referência a alguns perigos que os clientes devem ter consciência e assim se poderem proteger. Na campanha é feito o alerta para que sejam sempre efectuadas as actualizações dos antivírus, dos programas de segurança, da utilização do 'firewall', o cuidado com e-mails de alguém que não se conhece, assim como instalar programas duvidosos, de forma a obter indevidamente dados pessoais e bancários, o chamado "phishing".

Todo o cuidado é pouco e tendo em conta que as técnicas destes e-criminosos são cada vez mais sofisticadas e por isso mesmo dificeis de detectar, tem que partir da consciência do utilizador ter um comportamento mais responsável quando entra no mundo do homebanking, e da Internet, em geral.