Taxas de crédito habitação regressam à normalidade

Nas últimas duas semanas, as taxas Euribor têm recuado expressivamente, aproximando-se da taxa de referência. No entanto, tal não significa que se possa suspirar de alivio. A tensão no mercado bancário continua.

Taxas de crédito habitação regressam à normalidade

Para quem tem um crédito habitação, 2012 pode não ser um ano assim tão mau como se pensa, isto porque a tendência é para que a prestação que paga ao banco venha a descer.

Tendo em conta que as taxas Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de bancos está disposto a emprestar dinheiro no mercado interbancário, tal implica que a queda expressiva da Euribor reflecte-se em maior liquidez para os bancos, sendo também o resultado das medidas do Banco Central Europeu - BCE, que passam pela "redução das reservas obrigatórias e a operação de cedência de fundos por um prazo longo".

Estas medidas apenas não resolvem o grande problema que se vive no sector bancário que é o da falta de confiança no mercado interbancário.

Tendo em conta a incerteza que se vive na Europa, existe um maior controlo sobre cada banco, fazendo com que estes estejam mais reticentes em conceder empréstimos entre si. Além disso, aqueles que têm excesso de liquidez, têm que a aplicar no Banco Central Europeu, que aliás é quem está a fazer de mediador entre as as instituições excedentárias e as que têm necessidades de liquidez.