AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Baixa médica para assistência a filhos

Se o seu filho está doente e precisa de si por um período de tempo mais longo, peça a baixa médica para assistência a filhos. Saiba como.

Baixa médica para assistência a filhos
Saiba o que é e como solicitar

A baixa médica para assistência a filhos não é mais do que um subsídio atribuído aos pais trabalhadores que tenham de faltar ao emprego por motivo de doença ou acidente com os filhos.

Imagine que o seu filho está doente e precisa de ficar com ele em casa, como o justificaria no trabalho? A maioria das empresas possibilita aos pais que faltem para ficarem com os filhos por motivos de doença, mas isto acontece por pouco tempo. Se por acaso o seu filho está doente ou teve um acidente e necessita de cuidados mais prolongados, pode solicitar este subsídio.
 

Quanto tempo pode durar a baixa médica?

Uma baixa médica para assistência a filhos pode durar até 30 dias por ano, sejam eles tirados de forma seguida ou alternada, mas este número pode variar consoante a idade do menor.
  • Para filhos menores de 12 anos: a baixa é de 30 dias seguidos ou alternados.
  • Para filhos maiores de 12 anos: a baixa é de 15 dias seguidos os alternados.
 


Quanto se recebe em baixa médica para assistência a filhos?

Se solicitar este tipo de baixa, saiba que só irá receber 65% da sua remuneração referência. Para calcular a mesma, terá de dividir o total das remunerações dos primeiros seis meses civis por 180. No total das remunerações não são contabilizados os subsídios de Natal e de Férias.
 


A quem posso solicitar este tipo de baixa médica?

Se pretender avançar com este pedido, terá de se deslocar ao seu médico de família. Não se esqueça de que o pedido de baixa passado pelo médico deve indicar o número de dias em que estará a acompanhar o seu filho e, por isso, terá de se ausentar do emprego.
 


Quem tem direito?

Se quiser pedir baixa médica para assistência a filhos, tem obrigatoriamente de cumprir os seguintes requisitos:
  • Não ter dívidas à Segurança Social
  • Exercer uma actividade profissional
  • Ter no mínimo 6 meses de descontos para a Segurança Social
 
Veja também: