AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Curriculum Vitae Europass: sim ou não?

Além de construir um bom CV é importante que escolha o modelo mais adequado. Será o Curriculum Vitae Europass a escolha certa? Saiba aqui.

Curriculum Vitae Europass: sim ou não?
Saiba qual o modelo de CV mais adequado responder a ofertas de emprego.

Afinal de contas deve ou não usar o Curriculum Vitae (CV) Europass - também conhecido como CV Europeu – para responder a ofertas de emprego?!
A resposta: sim e não!
 
Parece confuso, mas não é! Senão repare.
 

Curriculum Vitae Europass: Quando usar e quando evitar

Antes de mais, importa perceber o que é o Curriculum Vitae Europeu ou o CV Europass. Falamos de um modelo de CV criado pela União Europeia que possibilita a criação de um CV através do preenchimento dos formulários disponibilizados online.

Todas as suas candidaturas devem ser pensadas com cuidado e ter em consideração os mais ínfimos detalhes. Já aqui falamos por diversas vezes dos erros a evitar e das formas de captar a atenção dos seus recrutadores. Muito deste trabalho passa por preparar cuidadosamente o seu CV.

 
Antes de enviar as suas respostas, deve analisar bem as ofertas em questão, as empresas para as quais se está a candidatar e até o país de destino. De facto, é aqui que reside a decisão entre usar ou não o modelo de Curriculum Vitae Europeu.

Ou seja, ainda que sejam muitos os recrutadores que dão preferência a este modelo – como por exemplo, as instituições europeias ou agências relacionadas – outros há para quem este modelo é tudo menos adequado.
Assim, deve dedicar algum tempo a analisar a natureza das empresas a que se está a candidatar para perceber qual o tipo de CV que preferem ou mesmo que tipo de informação esperam receber.

Mas há mais, para se decidir sobre o modelo a usar deve ter em conta o país de origem da empresa ou instituição para onde se está a candidatar. Se em Portugal, por exemplo, o Curriculum Vitae Europeu é o modelo mais utilizado (e, mais uma vez repetimos, que isso depende sempre da empresa), há países onde candidaturas em que seja utilizado este modelo, nem tão pouco chegam a ser abertas. Agressivo?! Sim, de facto é. Mas é a realidade.

A título de exemplo considerem-se países como o Reino Unido ou a Bélgica, onde os modelos de CV adotados são documentos muito mais simplificados e resumidos.



 
FIQUE ATENTO:
Se quer receber mais notícias gratuitas como esta, basta registar-se no E-Konomista. Toda a informação sobre emprego actualizada ao minuto.

Vantagens e desvantagens

Se está a ler este texto, por esta altura, deve estar já a questionar-se sobre as vantagens e desvantagens do Curriculum Vitae Europeu. Pois bem, a grande vantagem assenta na rapidez e facilidade com que os candidatos podem construir o seu CV. Além disso, este modelo permite-lhe organizar as suas informações profissionais de forma estruturada. Aqui facilmente destacará a sua experiência profissional e as competências adquiridas.

Quanto às desvantagens, obviamente estarão sempre dependentes da visão de cada um. Entre desvantagens apontadas pelos críticos a este modelo está precisamente o facto de “obrigar” os candidatos a organizarem a informação de acordo com uma estrutura standard e com falta de uma essência diferenciadora. Além destas, há quem considere que este modelo tende a ser demasiado longo ou que dificulta a leitura.



 

Donwload

No portal da Europass pode efetuar o download do modelo deste tipo de CV em português, inglês e ainda outros 26 idiomas.



 

Como preencher

Para o ajudar, o portal da Europass também tem ao seu dispor uma série de indicações que o ajudam durante o preenchimento do seu CV. E apesar do Curriculum Vitae Europass pressupor o preenchimento do formulário de acordo com os critérios pré-definidos cabe-lhe a si ser capaz de o tornar atrativo para os recrutadores.

Muitas das recomendações para preenchimento do modelo Europass, passam por ter atenção às formas de melhorar o seu CV ou nos erros a evitar, que já apontamos noutros textos. Seja ao enumerar as suas experiências profissionais ou competências de forma clara e concisa; ao adaptar as suas informações de acordo com a oferta e a empresa a que se está a candidatar; ou ainda evitar erros (ortográficos, de concordância ou pontuação), no Curriculum Vitae Europeu, tal como em outros modelos deve focar-se em construir um CV à “prova de negas”.



 

Boas escolhas!

No seguimento do que dissemos no início, não basta construir um bom CV ou personalizá-lo, há que perder algum tempo para perceber qual o modelo mais adequado.

Lembre-se que, da mesma forma que nem todos consideram o Curriculum Vitae Europass o modelo de eleição, nem todos o repudiam. E qualquer modelo pode ser válido desde que ilustre adequadamente as suas competências e experiência profissional e, simultaneamente, seja o modelo mais adequado ao universo da empresa para a qual se está a candidatar.



 
Veja também: