AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Emprego em análises clínicas: requisitos e oportunidades

A procura de profissionais de análises clínicas continua a ter destaque no actual mercado de emprego nacional.

Emprego em análises clínicas: requisitos e oportunidades
Está à procura de emprego em análises clínicas?

A saúde é e será sempre um sector fundamental, pelo que a necessidade de bons candidatos é uma constante.

É verdade que a crise dos últimos anos obrigou a orçamentos mais rigorosos na saúde. Integrar os quadros de um hospital, clínica ou laboratório tornou-se mais complicado. No entanto o emprego no sector das análises clínicas continua a apresentar-se como uma boa opção. Para os técnicos com boas qualificações, as oportunidades existem.

Construir uma carreira é possível, mas exige esforço e dedicação. Laboratórios, centros de investigação, universidades, sector privado, entre outros, são opções viáveis para quem quer trabalhar na área. A aposta na formação contínua deve, por isso, ser uma preocupação e prioridade para quem procura emprego em análises clínicas.

Se ainda está a estudar ou terminou recentemente o seu curso. Se anda à procura de emprego ou quer mudar de área. Então, continue a ler! Porquê? Porque vamos dar-lhe uma ajuda. Vamos responder a algumas questões para que fique devidamente esclarecido e possa elaborar uma candidatura com potencial para um emprego em análises clínicas.


Quais são as funções do profissional de análises clínicas?

Compete-lhe um importante papel nos cuidados de saúde, ajudando à sua preservação, bem como à prevenção e/ou combate à doença, tanto no indivíduo como na comunidade. Actua integrado em equipas multidisciplinares, onde contribui para o diagnóstico, prognóstico, terapêutica e prevenção da doença.

Com recurso a técnicas e métodos próprios, o técnico de análises clínicas realiza determinações clínicas para posteriormente avaliar e registar os resultados de acordo com o diagnóstico, o tratamento ou o rastreio a que se destinam. O seu campo de trabalho abrange áreas como: patologia clínica, hematologia clínica, imunohematologia, genética, biologia molecular, saúde pública, imunologia e microbiologia.

Em termos gerais e de forma mais simples, são suas funções:
  • Efectuar colheitas de produtos biológicos, seleccionando as técnicas, os equipamentos e os reagentes mais adequados à tarefa a executar
  • Planear, programar e concretizar determinações analíticas, assegurando os padrões de qualidade
  • Registar e avaliar os resultados


Que tipo de formação é exigido a um técnico de análises clínicas?

A formação superior é essencial para quem quer trabalhar nesta profissão. A licenciatura em análises clínicas e saúde pública é a melhor porta de entrada para o mercado de trabalho. Em Portugal, a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa e Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto, a título de exemplo, leccionam o curso.

Se tem formação de base noutra área da saúde mas gostava de apostar neste sector, então o mestrado pode ser uma boa decisão. A Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra disponibiliza um mestrado em análises clínicas e saúde pública, com especialização em hematologia e imunologia clínico-laboratorial.


Quais são os requisitos para exercer a profissão?

A ciência é um mundo em constante evolução e o sector da saúde não foge à regra. Assim, ao técnico de análises clínicas é exigido que esteja actualizado em relação às novidades, mudanças e descobertas no seu campo de trabalho. A formação (seminários, cursos, workshops, conferências) ao longo da vida profissional é por isso um requisito fundamental.

Fazer parte de uma equipa implica saber trabalhar em grupo. As competências sociais são, por isso, importantes quando se contrata. Flexibilidade e capacidade de concentração são essenciais a quem tem trabalha em análises clínicas. Já para não falar em responsabilidade. Afinal, trata-se de um sector onde o equipamento e o material utilizados são muito dispendiosos.


Quais são as saídas profissionais?

O diagnóstico e a prevenção são as principais áreas de intervenção, que são levadas a cabo em instituições de prestação de cuidados de saúde públicas e privadas. Hospitais, centros de saúde, clínicas, institutos (de sangue, de criopreservação, de histocompatibilidade e de medicina legal) são os mais comuns e conhecidos.

Mas há outras oportunidades de emprego para estes profissionais. Os centros desportivos e as empresas que actuem no âmbito do diagnóstico clínico, do controlo da qualidade e até do marketing (delegados comerciais) são opções viáveis.

O ensino e a investigação em instituições do ensino superior e institutos ou laboratórios de investigação são igualmente áreas a explorar.


Qual é o vencimento de um profissional em análises clínicas?

Como em quase todos, se não mesmo todos, os empregos, definir um ordenado tipo é uma missão complicada. O currículo profissional e académico, o sector (privado ou público), a área (saúde, ensino, investigação) são aspectos cruciais quando se fala de valores. Como é lógico, alguém em início de carreira não pode ambicionar ganhar tanto como um profissional com 5 anos de experiência.

Veja também: