PLANO DE SAÚDE MEDICARE - 6 mensalidades sem compromisso

Fibroma no útero: sintomas, tratamento e gravidez

O fibroma do útero consiste num tumor benigno situado dentro ou fora do útero, mas junto ao mesmo.

Fibroma no útero: sintomas, tratamento e gravidez
Um problema que afeta 30% das mulheres

Pode chamar-se fibroma no útero, mas também é conhecido como mioma. Basicamente consistem em tumores no tecido muscular do útero. Além disso, eles podem ser únicos (fibroma solitário), ou podem aparecer vários fibromas (múltiplos).

A sua dimensão é geralmente bastante pequena (pequenos milímetros) e por isso mesmo por vezes não causa qualquer sintoma. Quando a sua dimensão é um pouco maior (centímetros) pode causar algum desconforto, dificuldade a urinar e pressão na bexiga e vias urinárias.

O fibroma no útero surge geralmente por volta dos 40 anos e reabsorve-se de forma espontânea na altura da menopausa.


Tudo sobre o fibroma no útero


Causas

Não existem causas especificamente estabelecidas para o aparecimento de fibroma no útero. O que se tem vindo a constatar é que as hormonas têm uma função relevante no seu aparecimento, sobretudo o estrogénio.

 

Sintomas

Como já foi referido, muitas das vezes, o fibroma do útero não é detetável através de sintomas, pois ele é tão pequeno que não se faz sentir a nenhum nível. Nos casos dos fibromas de maior dimensão, os principais sintomas são os seguintes:

  • Dores e pontadas na zona do útero;
  • Ciclos menstruais irregulares;
  • Menstruação dolorosa;
  • Pressão no intestino;
  • Pressão na bexiga;
  • Corrimentos;
  • Possível esterilidade (mais raro).

Mesmo que não sinta qualquer um destes sintomas, deve sempre fazer check ups ginecológicos regulares de forma a prevenir e tratar estes e outros problemas que possam surgir.

É muito importante um devido acompanhamento médico.

 

Tratamento

O tratamento do fibroma no útero varia de caso para caso e de paciente para paciente. Em muitas das situações, o fibroma é tão pequeno que não necessita de qualquer tratamento e e ele acaba por ser reabsorvido pelo próprio corpo.

Noutros casos, um pequeno tratamento hormonal é suficiente para resolver a questão.

Em casos mais críticos, com sintomas acentuados e verdadeiros desconfortos, pode ser necessário recorrer a uma intervenção cirúrgica que, dependendo da idade da paciente e do tamanho do fibroma, pode passar por uma pequena excisão até à remoção do próprio útero (histerectomia).

 

O fibroma no útero na gravidez

Novamente, é necessário analisar caso a caso. Em muitas das situações, se está a pensar engravidar, ser-lhe-á aconselhado retirar o fibroma antes de o fazer.

Noutros casos, sobretudo nas mulheres com idade superior a 35 anos, são os próprios fibromas que nascem durante a gravidez ou aumentam bastante de dimensão. Nestas situações é necessário um cuidado redobrado pois pode ser necessário alguma intervenção.

Além disso, pode ser necessário retirar o útero após o parto pelo perigo de grandes hemorragias.

Veja também: