Imposto Único de Circulação

O Imposto Único de Circulação varia consoante a cilindrada e o ano do carro. É obrigatório para todos os carros até ao fim de vida. Em 2016 há novidades.

Imposto Único de Circulação
Saiba aqui o essencial sobre o imposto único de circulação

Crédito Automóvel: o 1º passo para o carro dos seus sonhos!

Há quem diga que ter carro é pior que ter um filho, no que diz respeito às despesas. Ditados à parte, a verdade é que quando se pensa em comprar um carro, é preciso deitar contas não só ao valor que vamos dar por ele, como a tudo a aquilo que será preciso depois gastar para o manter. Entre seguro, combustível, manutenção e impostos, fica uma boa fatia do orçamento familiar. Hoje vamos falar-lhe do Imposto Único de Circulação que é algo que, enquanto tiver carro, vai ter de assegurar. 
 

O que é o Imposto Único de Circulação?

O Imposto Único de Circulação não é mais do que um imposto de carácter anual que tem de ser pago pelo proprietário do veículo. Este imposto veio substituir aquilo a que antigamente se chamava o “selo do carro” e só deixa de ser pago no dia em que o veículo for abatido.
 
 

Pagamento do IUC

 

1. Quando deve ser feito?

O pagamento do Imposto Único de Circulação deve ser feito sempre no mês da matrícula portuguesa do carro ou, caso queira ser prevenido, pode efectuar o pagamento no mês anterior ao da matrícula. Se comprar um carro novo, deverá pagar o IUC pela primeira vez até 90 dias depois da data da matrícula.
 
 

2. Aumento em 2016

Em 2016 o IUC sofreu um aumento de 1,4% face a anos anteriores, de acordo com contas feitas pelo Jornal de Negócios. Este aumento está previsto no Orçamento de Estado de 2016, e tem previsto um aumento na cilindrada e na componente ambiental.

No Orçamento de Estado não existe referência à taxa adicional dos últimos anos, mas isto pode apenas significar que não existem alterações na mesma.

 

3. Quem paga o IUC?

Nos anos anteriores era o proprietário do carro que costumava pagar o imposto, mas de acordo com as alterações previstas para 2016, será agora quem estiver inscrito no registo automóvel. Isto significa que se vendeu o carro e ainda está inscrito no registo, quem deve é você.
 

4. Como pagar?

O IUC pode ser pago de forma muito simples através do Portal das Finanças. Siga os passos:
1. Entre no Portal das Finanças e faça login com o seu nome de utilizador e senha de acesso;
2. Já na sua área pessoal, escolha a opção “pagar”;
3. Na página seguinte, escolha a opção “Imposto Único de Circulação”:
4. No novo ecrã, seleccione o tipo de veículo que procura e carregue em “pesquisar”;
5. Vai-lhe aparecer uma lista de carros em seu nome e terá de seleccionar o correspondente ao IUC que quer pagar. Carregue em emitir pagamento;
6. Numa nova janela, vai aparecer um documento em formato PDF. Confirme os dados e imprima;
7. Por fim, basta dirigir-se a uma caixa MB ou efectuar o pagamento via homebanking. As referências para pagamento estão no documento PDF.
 
 

5. Se não pagar a tempo e horas, pago multa?

Sim. Desde há algum tempo que as finanças começaram a cobrar multas a todos aqueles que não efectuam o pagamento do IUC a tempo e horas. A multa inicial pode ir dos 15 aos 30€, mas com o passar do tempo o valor pode vir a agravar-se de forma gradual. As multas podem ser cobradas até a um máximo de cinco anos.
 
 

As tabelas para 2016

Em 2016, as tabelas sofreram algumas alterações. Uma delas foi o acréscimo de 1,4% relativamente ao ano passado sobre os veículos automóveis. Descubra quanto vai pagar pelo seu carro:
 
1. Veículos matriculados antes de 1 de Julho de 2007 (até 30 Junho de 2007)
Os valores variam entre os 7 e os 456 euros, dependendo da cilindrada.
 
2. Taxa adicional a cobrar em todos os veículos ligeiros de passageiros a gasóleo com matrícula anterior a 1 de Julho de 2007
Para esta taxa, os valores variam entre 1 e 25 euros, consoante a cilindrada.
 
3. Veículos matriculados a partir de 1 de Julho de 2007 (inclusive)
Os valores variam entre os 28 e os 388 euros. 
 
4. Taxa adicional a cobrar em todos os veículos ligeiros de passageiros a gasóleo com matrícula a partir de 1 de Julho de 2007 (inclusive)
Para esta taxa adicional, os valores praticados este ano variam entre os 5 e os 68 euros.
 
 

Tudo sobre os Impostos que aí vêm com a Newsletter do E-Konomista

 
Veja também: