Imposto Único de Circulação

O Imposto Único de Circulação varia consoante a cilindrada e o ano do carro. É obrigatório para todos os carros até ao fim de vida. Para 2017 estão previstas novidades.

Imposto Único de Circulação
O essencial sobre o imposto único de circulação

Há quem diga que ter carro é pior do que ter um filho, no que diz respeito às despesas. A verdade é que quando se pensa em comprar um carro, é preciso fazer contas não só ao valor que vamos dar por ele, como a tudo a aquilo que será preciso depois gastar para o manter. Entre seguro, combustível, manutenção e impostos, fica uma boa fatia do orçamento familiar. Hoje vamos falar-lhe do Imposto Único de Circulação que é algo que, enquanto tiver carro, vai ter de assegurar. 
 


O que é o Imposto Único de Circulação?

O Imposto Único de Circulação não é mais do que um imposto de carácter anual que tem de ser pago pelo proprietário do veículo. Este imposto veio substituir aquilo a que antigamente se chamava o “selo do carro” e só deixa de ser pago no dia em que o veículo for abatido.
 
 

Pagamento do IUC

 

1. Quando deve ser feito?

O pagamento do Imposto Único de Circulação deve ser feito sempre no mês da matrícula portuguesa do carro ou, caso queira ser prevenido, pode efectuar o pagamento no mês anterior ao da matrícula. Se comprar um carro novo, deverá pagar o IUC pela primeira vez até 90 dias depois da data da matrícula.
 
 

2. Aumento em 2017

Em 2017 o IUC sofreu um aumento de 0,8% face a anos anteriores. Este aumento está previsto no Orçamento de Estado de 2017, e tem previsto uma variação idêntica tanto na cilindrada e na componente ambiental.

Este ano, carros novos terão também de pagar taxas adicionais. Se por quilómetro o carro emitir entre 180 a 250 gramas de dióxido de carbono, a taxa será de €38,08. Acima desse valor, passará para €65,24.
 


3. Quem paga o IUC?

O IUC é pago “pelos proprietários dos veículos em nome dos quais os mesmos se encontrem registados”, de acordo com as Finanças. Note que tem de pagar o IUC apenas depois de já ser proprietário do carro. Se for notificado para ter de pagar impostos anteriores, deverá apresentar uma reclamação.



4. Como pagar?

O IUC pode ser pago de forma muito simples através do Portal das Finanças. Siga os passos:
 
1. Entre no Portal das Finanças e faça login com o seu nome de utilizador e senha de acesso;
2. Já na sua área pessoal, escolha a opção “pagar”;
3. Na página seguinte, escolha a opção “Imposto Único de Circulação”:
4. No novo ecrã, seleccione o tipo de veículo que procura e carregue em “pesquisar”;
5. Vai-lhe aparecer uma lista de carros em seu nome e terá de seleccionar o correspondente ao IUC que quer pagar. Carregue em emitir pagamento;
6. Numa nova janela, vai aparecer um documento em formato PDF. Confirme os dados e imprima;
7. Por fim, basta dirigir-se a uma caixa MB ou efectuar o pagamento via homebanking. As referências para pagamento estão no documento PDF.
 
 

5. Se não pagar a tempo e horas, pago multa?

Sim. Desde há algum tempo que as finanças começaram a cobrar multas a todos aqueles que não efectuam o pagamento do IUC a tempo e horas. A multa inicial pode ir dos 15 aos 30€, mas com o passar do tempo o valor pode vir a agravar-se de forma gradual. As multas podem ser cobradas até a um máximo de cinco anos.
 
 

As tabelas para 2017

Em 2017, as tabelas sofrem algumas alterações devido acréscimo de 0,8% relativamente ao ano passado sobre os veículos automóveis, de acordo com a proposta do Orçamento de Estado. Descubra quanto poderá vir a pagar pelo seu carro:
 

1. Veículos matriculados antes de 1 de Julho de 2007 (até 30 Junho de 2007)
Os valores variam entre os 7,91 e os 459,98 euros, dependendo da cilindrada.
                                 
Gasolina Cilindrada Outros (Gasóleo, etc.) Cilindrada Movidos a eletricidade (Voltagem Total) Posterior a 1995 De 1990 a 1995 De 1981 a 1989
Até 1.000
Até 1.500 Até 100 17,87€ 11,27€ 7,91€
Entre 1.001 e 1.300 Entre 1.501 e 2.000 Mais de 100 35,87€ 20,16€ 11,27€
Entre 1.301 e 1.750 Entre 2.001 e 3.000   56,03€ 31,32€ 15,71€
Entre 1.751 e 2.600 Mais de 3.000   142,17€ 74,99€ 32,41€
Entre 2.601 e 3.500     258,17€ 140,59€ 71,59€
Mais de 3.500     459,98€ 236,29€ 108,57€

2. Taxa adicional a cobrar em todos os veículos ligeiros de passageiros a gasóleo com matrícula anterior a 1 de Julho de 2007
Para esta taxa, os valores variam entre 1,39 e 25,01 euros, consoante a cilindrada.
                
Cilindrada Posterior a 1995 De 1990 a 1995 De 1981 a 1989
Até 1.500 cm3 3,14€  1,98€ 1,39€
Mais de 1.500 cm3 até 2.000 cm3 6,31€ 3,55€ 1,98€
Mais de 2.000 cm3 até 3.000 cm3 9,86€ 5,51€ 2,76€
Mais de 3.000 cm3 25,01€ 13,19€ 5,70€

3. Veículos matriculados a partir de 1 de Julho de 2007 (inclusive)
Os valores variam entre os 28,52 e os 391,38 euros. 
 
Cilindrada Taxa Emissões CO2 Taxa Matrícula 2017 (nova taxa)
Até 1.250cm3 28,52€ Até 120g/km 58,51€  
Mais de 1.250cm3 até 1.750cm3 57,23€ Mais de 120g/km até 180g/km 87,68€  
Mais de 1.750cm3 até 2.500cm3 114,36€ Mais de 180g/km até 250g/km 190,41€ 38,08€
Mais de 2.500cm3 391,38€ Mais de 250g/km 326,19€ 65,24€

4. Taxa adicional a cobrar em todos os veículos ligeiros de passageiros a gasóleo com matrícula a partir de 1 de Julho de 2007 (inclusive)
Para esta taxa adicional, os valores praticados este ano variam entre os 5,2 e os 68,85 euros.
 
Cilindrada Taxa
Até 1.250cm3 5,02€
Mais de 1.250cm3 até 1.750cm3 10,07€
Mais de 1.750cm3 até 2.500cm3 20,12€
Mais de 2.500cm3 68,85€

5. Taxas adicionais a veículos a gasóleo matriculados em 2017 em Portugal:
Escalão de CO2 (emissões em gramas por quilómetro) Taxa
De 180 até 250 38,08€
Mais de 250 65,24€
Veja também: