Internet das Coisas: tudo o que precisa de saber em 5 pontos

O mundo como o conhecemos está a mudar. Saiba tudo sobre as aplicações, os riscos e o potencial da Internet das Coisas, que está a ligar tudo e todos.

Internet das Coisas: tudo o que precisa de saber em 5 pontos
Uma revolução tecnológica

Já deve ter ouvido falar na Internet das Coisas (IoT – Internet ofThing, em inglês) em qualquer altura da sua vida. Mas qual é o significado desse termo? E de que forma é que vai afetar a forma como vivemos?

Vamos dar resposta às dúvidas mais comuns e explicar-lhe como a sua vida pode mudar completamente nos próximos dez anos.

Internet das Coisas: as respostas às dúvidas mais comuns

1. O que é a Internet das Coisas?

Este conceito é utilizado para definir uma revolução tecnológica que começa a ser aplicada a todos os objetos utilizados no dia-a-dia. O objetivo passa por ligar tudo aquilo que utilizamos diariamente – carros, eletrodomésticos, gadgets, roupa, etc. – à internet através de sensores ou de um hardware específico.

2. Para que serve?

O objetivo da Internet das Coisas não passa por oferecer outras funções aos objetos comuns. Ninguém está à espera que os utilizadores comecem a fazer videochamadas através de uma arca frigorífica.

Aquilo que se pretende é que os objetos possam estar ligados à internet para lhes oferecer atributos complementares e para que possam ser controlados através de dispositivos móveis como smartphones ou tablets. Um frigorífico, por exemplo, pode possuir um ecrã para exibir inúmeras receitas disponíveis na internet.

aplicacoes da internet das coisas

3. Onde se pode aplicar?

Em tudo o que possa imaginar e em todos os setores de atividade. Aliás, hoje em dia já se começam a ver à venda lâmpadas inteligentes, frigoríficos inteligentes, termostatos inteligentes e muito, muito mais.

Mas os objetos vão muito além de um simples uso doméstico. Na agricultura, por exemplo, existem sensores que podem ser colocados no solo para recolher informações – e guardá-las numa base de dados – que permitam potenciar o que é plantado.

Na área dos transportes públicos também será possível conhecer, em tempo real, onde se encontra o veículo em que pretendemos viajar. Tal como a empresa que gere pode aceder a informações em tempo real do próprio veículo.

Dá para tudo e é melhor que comece a imaginar o impacto da Internet das Coisas no seu setor de atividade.

4. Qual o seu potencial?

O potencial da Internet das Coisas é imenso e ainda nem conseguimos perceber a forma como este conceito poderá afetar a nossa vida diária. Podemos criar casas inteligentes, cidades inteligentes, carros inteligentes… A imaginação é mesmo o limite!

5. A Internet das coisas pode ter riscos?

Há inúmeros riscos a considerar relativamente a estas tecnologias capazes de revolucionar o mundo. Imagine, por exemplo, que as fechaduras de sua casa são “inteligentes” e que o sistema geral falha. Vai ser obrigado a dormir fora de casa? Para além disso, como é que nos podemos prevenir de invasões em todos esses aparelhos que estão ligados à internet?

Há imensos aspetos a considerar que podem travar a evolução da Internet das Coisas, mas a verdade é que a revolução já se começa a fazer notar e o mais provável é que se venha a efetivar por completo durante os próximos anos. Até porque as previsões apontam para um total de 22,5 mil milhões de dispositivos ligados à internet em 2021.

Veja também:

Continuar a Ler
Nuno Margarido Nuno Margarido

Jornalista formado pela Universidade de Coimbra, assume-se uma pessoa curiosa e até a mais simples engrenagem ou linha de código o fascina. Os seus interesses dividem-se por vários mundos, com destaque para a tecnologia, o gaming, o vídeo, a fotografia e o cinema.