Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Nuno Margarido
Nuno Margarido
02 Jun, 2017 - 10:40

Internet das Coisas: tudo o que precisa de saber em 5 pontos

Nuno Margarido

O mundo como o conhecemos está a mudar. Saiba tudo sobre as aplicações, os riscos e o potencial da Internet das Coisas, que está a ligar tudo e todos.

Internet das Coisas: tudo o que precisa de saber em 5 pontos

Já deve ter ouvido falar na Internet das Coisas (IoT – Internet ofThing, em inglês) em qualquer altura da sua vida. Mas qual é o significado desse termo? E de que forma é que vai afetar a forma como vivemos?

Vamos dar resposta às dúvidas mais comuns e explicar-lhe como a sua vida pode mudar completamente nos próximos dez anos.

Internet das Coisas: as respostas às dúvidas mais comuns

1. O que é a Internet das Coisas?

Este conceito é utilizado para definir uma revolução tecnológica que começa a ser aplicada a todos os objetos utilizados no dia-a-dia. O objetivo passa por ligar tudo aquilo que utilizamos diariamente – carros, eletrodomésticos, gadgets, roupa, etc. – à internet através de sensores ou de um hardware específico.

2. Para que serve?

O objetivo da Internet das Coisas não passa por oferecer outras funções aos objetos comuns. Ninguém está à espera que os utilizadores comecem a fazer videochamadas através de uma arca frigorífica.

Aquilo que se pretende é que os objetos possam estar ligados à internet para lhes oferecer atributos complementares e para que possam ser controlados através de dispositivos móveis como smartphones ou tablets. Um frigorífico, por exemplo, pode possuir um ecrã para exibir inúmeras receitas disponíveis na internet.

placeholder-1x1

3. Onde se pode aplicar?

Em tudo o que possa imaginar e em todos os setores de atividade. Aliás, hoje em dia já se começam a ver à venda lâmpadas inteligentes, frigoríficos inteligentes, termostatos inteligentes e muito, muito mais.

Mas os objetos vão muito além de um simples uso doméstico. Na agricultura, por exemplo, existem sensores que podem ser colocados no solo para recolher informações – e guardá-las numa base de dados – que permitam potenciar o que é plantado.

Na área dos transportes públicos também será possível conhecer, em tempo real, onde se encontra o veículo em que pretendemos viajar. Tal como a empresa que gere pode aceder a informações em tempo real do próprio veículo.

Dá para tudo e é melhor que comece a imaginar o impacto da Internet das Coisas no seu setor de atividade.

4. Qual o seu potencial?

O potencial da Internet das Coisas é imenso e ainda nem conseguimos perceber a forma como este conceito poderá afetar a nossa vida diária. Podemos criar casas inteligentes, cidades inteligentes, carros inteligentes… A imaginação é mesmo o limite!

5. A Internet das coisas pode ter riscos?

Há inúmeros riscos a considerar relativamente a estas tecnologias capazes de revolucionar o mundo. Imagine, por exemplo, que as fechaduras de sua casa são “inteligentes” e que o sistema geral falha. Vai ser obrigado a dormir fora de casa? Para além disso, como é que nos podemos prevenir de invasões em todos esses aparelhos que estão ligados à internet?

Há imensos aspetos a considerar que podem travar a evolução da Internet das Coisas, mas a verdade é que a revolução já se começa a fazer notar e o mais provável é que se venha a efetivar por completo durante os próximos anos. Até porque as previsões apontam para um total de 22,5 mil milhões de dispositivos ligados à internet em 2021.

Veja também: