Poupe dinheiro com a mudança de seguro do Crédito Habitação

Quase todos os bancos exigem um Seguro de Vida no Crédito Habitação. Mas sabia que pode transferir o seguro para outra entidade e poupar dinheiro com isso?

Poupe dinheiro com a mudança de seguro do Crédito Habitação
Pressupostos e enquadramento legal do Seguro de Vida

Transferir o Seguro de Vida do Crédito Habitação significa poupança, não tenha  quaisquer dúvidas sobre isso. Apenas por comodidade, limitamo-nos a manter o seguro que contratamos, aquando do pedido de empréstimo ao banco, mas raras são as vezes em que as entidades bancárias têm a melhor oferta do mercado.

Atualmente, há seguradoras com ofertas muito competitivas, que permitem poupanças muito consideráveis no final do ano, na ordem das centenas de Euros.

Por exemplo, no mais recente estudo de mercado independente, a April Seguros é apontada como a “Escolha Acertada” para a contratação do Seguro de Vida Crédito Habitação pois, ao mesmo tempo que lhe permite manter uma proteção global, oferece uma poupança de 60% no Seguro de Dida associado ao empréstimo.

Transferir o seguro do crédito habitação: o que diz a lei

Em Portugal, é prática das instituições bancárias exigirem, como condição de concessão de crédito à habitação, a contratação, em paralelo, de um contrato de seguro de vida que garanta o pagamento das importâncias devidas em caso de morte e ou invalidez do devedor.

O Decreto-Lei nº 222/2009 visa, precisamente, definir regras de funcionamento dos contratos de crédito habitação, tendo por base a proteção dos direitos dos consumidores. Nas alíneas d) e e) do artigo 4º, deste Decreto-Lei, lê-se que as instituições de crédito são obrigadas a:

  • declarar que os interessados têm o direito de optar pela contratação de seguro de vida junto da empresa de seguros da sua preferência, ou de dar em garantia um ou mais seguros de vida de que já sejam titulares, desde que respeitem os requisitos mínimos;
  • informar os interessados sobre o direito de, na vigência dos contratos, transferirem o empréstimo para outra instituição de crédito usando como garantia o mesmo contrato de seguro de vida, de acordo com o disposto no artigo 4.º do Decreto-Lei nº 171/2008, de 26 de agosto, ou de celebrarem novo contrato de Seguro de Vida em substituição do primeiro em garantia do mesmo crédito habitação.

Assim sendo, o cliente pode, a qualquer momento, mesmo durante a vigência do contrato, transferir o Seguro de Vida Crédito Habitação para outra seguradora que ofereça melhores condições, desde que o seguro a contratar cumpra os requisitos estabelecidos contratualmente.

Como escolher o melhor e mais barato?

Existem diversos tipos de Seguro de Vida para Crédito Habitação e as coberturas, geralmente, variam de seguradora para seguradora. Contudo, as coberturas mais frequentes no mercado são:

MORTE

Trata-se da cobertura principal de qualquer Seguro de Vida e inclui a proteção financeira em caso de Morte por Acidente ou Doença da Pessoa Segura.

IAD (INVALIDEZ ABSOLUTA E DEFINITIVA)

Significa a incapacidade com carácter definitivo da Pessoa Segura de continuar a desempenhar qualquer atividade remunerada, bem como estar dependente da assistência continuada de terceiros para cumprir tarefas diárias, tais como higiene pessoal, alimentação, entre outras.

ITP (INVALIDEZ TOTAL E PERMANENTE)

Significa a incapacidade total e permanente da Pessoa Segura de desempenhar atividades remuneradas compatíveis com o seu nível de conhecimentos ou aptidão. O grau de Incapacidade é também um fator que poderá variar, contudo deve ser superior a 65%, de acordo com a tabela de incapacidades.

Faça uma simulação

É de salientar que o Seguro de Vida Crédito Habitação tem um valor de prémio ajustado ao capital em questão, ao número de pessoas seguras, à idade destas e do seu estado geral de saúde, portanto, não é um seguro de valor estático.

O nosso primeiro conselho é que peça uma simulação (ou várias), com as soluções adequadas ao seu caso específico. Faço-o junto de uma seguradora ou mediador especialista no assunto e certifique-se que compara as coberturas, capitais, prazos, prémios, prestações e eventuais penalizações.

Se compensar não tenha receio de trocar, pois transferir o Seguro de Vida é um processo bem mais simples do que aparenta ser, para não falar no dinheiro que poupa a médio e longo prazo.

Veja também: