AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Sabe o que são os NEET? Nós explicamos

NEET – A realidade dos jovens em risco de exclusão social.

Sabe o que são os NEET? Nós explicamos
Portugal é o 5.º país da Zona Euro com mais NEET

Nem todos sabem o que são NEET, mas eles constituem uma percentagem significativa da população e trazem preocupações aos governos. Porquê? Porque são jovens que não estudam nem trabalham, encontrando-se totalmente desenquadrados dos sistemas de educação, formação, estágio e trabalho existentes.


Portugal é o quinto país da zona euro com mais NEET

O nosso país apresenta uma percentagem muito elevada de NEET, ou seja, de jovens desocupados. Essa percentagem ascende aos 15%, representando uma parte muito significativa da população jovem portuguesa.



O que são os NEET?

A sigla NEET significa "Not currently engaged in Employment, Education or Training”. Os jovens classificados como NEET são aqueles que não estão integrados nos sistemas de educação e formação, estágio ou trabalho, e que não se encontram, igualmente, a desenvolver quaisquer esforços para se reintegrarem no Mercado de Trabalho.

Para cada seis jovens portugueses, existe um “jovem desocupado” ou NEET. Há países europeus que apresentam uma situação mais favorável, com um NEET por cada oito jovens, mas também há países com situações críticas no que toca à ocupação juvenil. Por exemplo, a Grécia regista uma taxa de desocupação jovem que ultrapassa a marca dos 20%.



Qual a relação entre a ocupação juvenil e o grau académico?

Segundo a OCDE, Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico, existe uma relação direta e inversamente proporcional entre o nível de estudos dos jovens e a probabilidade de se tornarem NEET. De facto, estudos mostram que quanto mais baixas as qualificações do jovem, maior a probabilidade de este se encaminhar para uma situação de desocupação.



Qualificações a menos dificultam a entrada no mercado de trabalho

A verdade é que os jovens menos qualificados tendem a encontrar mais dificuldades em ingressar no Mercado de Trabalho. E sabe-se também que ao fim de cerca de 9 meses de desemprego, se torna ainda mais difícil encontrar um trabalho. Para este facto concorrem a desmotivação, o desânimo aprendido, e também o preconceito de muitos empregadores, que consideram os chamados “desempregados de longa duração” menos capazes de ter um bom desempenho profissional.



O excesso de qualificações é um problema?

De igual modo, um jovem que enfrente esta dificuldade em encontrar trabalho dificilmente se sentirá motivado a voltar a estudar. Prevalece, inclusivamente, o mito de que “quanto mais qualificado for, mais difícil é encontrar emprego”, o que não passa de uma generalização abusiva de algo que acontece pontualmente: a falta de emprego por excesso de qualificações.



Que respostas existem?

É fundamental que os NEET sejam identificados pelas estruturas de apoio da comunidade (escolas, centros sociais, gabinetes de inserção profissional, assistência social, organismos religiosos) e que sejam encaminhados para a oferta educativa e formativa existente. Várias escolas funcionam como CQEP – Centros para a Qualificação e o Ensino Profissional – podendo diagnosticar as necessidades de formação dos jovens e fazer o respetivo encaminhamento para a oferta existente.

Veja também: