Saiba o que a falta de cafeína pode fazer ao nosso corpo

É daquelas pessoas que não passa sem um café de manhã ao acordar? Neste artigo vamos falar sobre o que acontece ao nosso corpo na ausência de cafeína.

Saiba o que a falta de cafeína pode fazer ao nosso corpo
O café pode ser viciante e causar sintomas de abstinência

Para muitas pessoas um dia de trabalho começa apenas depois de uma boa chávena de café. É uma rotina diária bem estabelecida. O que acontece quando a quebramos? Há alterações no nosso corpo que vão despoletar uma série de sintomas e que resultam da dependência que sentimos de uma substância chamada cafeína.

Apesar de ser uma bebida “social” e consumida pela maioria das pessoas, o café tem cafeína e esta tem um potencial aditivo, sendo que o nosso organismo se habitua a um “shot” de energia e ressente-se na falta dele.

O que podemos sentir quando de repente pararmos de beber café como habitualmente? Vamos então falar dos sintomas de dependência desta substância.

Quais os sintomas da privação de cafeína?

Os  mais frequentes são, geralmente, dores de cabeça e uma quebra na tensão arterial. Quem já não sentiu dores de cabeça de manhã quando se viu impedido de tomar a sua chávena de café? Para além disso, ficamos mais aborrecidos.

O corpo habitua-se e exige de nós aquela “dose” de cafeína, e às vezes doses maiores, e é assim que nos responde. Agora basta imaginar os sintomas que se podem manifestar em quem bebe muito café.

Os efeitos da privação desta substância podem ser preocupantes, manifestando-se de diferentes formas, como por exemplo:

  • Fadiga;
  • Dificuldade de concentração;
  • Diminuição do estado de vigilância;
  • Irritação.

Investigadores norte-americanos das Universidades de John Hopkins e Vermont estudaram inclusivamente os mecanismos fisiológicos por trás dos sintomas de fadiga e das dores de cabeça dos bebedores de café que subitamente se viram privados de cafeína. O que concluíram? Perceberam que há de facto alterações nos ritmos cerebrais e no fluxo de sangue ao nível cerebral.

Ora, a privação repentina de cafeína faz com que haja um aumento de fluxo de sangue no cérebro, dando origem às dores de cabeça.

Os especialistas da Universidade de John Hopkins concluíram ainda que algumas pessoas, quando privadas de cafeína, experienciaram sintomas muito semelhantes aos de uma gripe, como náuseas, vómitos e dores musculares.

cafe

De facto, o café é um importante estimulante e ajuda a dar energia ao nosso metabolismo, deixando-nos mais alerta, menos deprimidos, podendo aumentar mesmo a nossa capacidade de aprendizagem e capacidade motora. Existem também vários estudos que comprovam que o consumo de café está associado a uma diminuição do risco de diabetes tipo II e de doenças cardiovasculares.

No entanto, é importante não exagerar no seu consumo, sob pena de vir a sentir não só sintomas de abstinência como os que referimos se de repente não tomar, mas também vir a ter problemas devido ao excesso de cafeína.

O que acontece se beber demasiado café?

Café a mais resulta numa combinação de problemas, por exemplo:

  • Ansiedade;
  • Aumento do ritmo cardíaco;
  • Refluxo/sensação de ardor;
  • Nervosismo/Inquietação;
  • Espasmos musculares.

Laura Juliano, da American University, tem vindo também a estudar o tema da dependência de cafeína nos últimos anos e alerta para a necessidade de se levar esta questão muito a sério. Para a cientista, a dependência desta substância é “aceitável”, mas é preciso ter cuidado.

A especialista alertou, num comunicado sobre os estudos que levou a cabo, para a existência de um distúrbio de consumo de cafeína. Neste caso, a maior preocupação recai sobretudo nos casos de pessoas a quem o café provoca efeitos adversos, mas que não conseguem mesmo assim deixar de tomar ou reduzir o consumo.

Quantos cafés devemos então tomar por dia?

cafe chavena

A nutricionista Zélia Santos, em entrevista à TVI, recomendou um consumo diário, em adultos saudáveis, entre os 3 a 4 cafés, o que corresponde aproximadamente a uma dose de cafeína de 400 mg por dia.  É importante também ter em atenção à quantidade de açúcar colocada no café, tentando ao máximo beber café sem açúcar. É desaconselhado o consumo de café em grávidas, lactantes ou pessoas que queiram engravidar.

Quando falamos em cafeína é fundamental não esquecer que esta substância não está só no café, mas também em alguns chás, refrigerantes e bebidas energéticas.

Está a tentar deixar de tomar café?

Os especialistas aconselham a que não o faça de repente. Se está habituado a beber mais do que três cafés por dia, vá reduzindo lentamente até beber uma quantidade mais pequena ou conseguir deixar de beber.

É também importante procurar ajuda médica se estiver a ter problemas de dependência de cafeína.

Veja também: