AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

O que não fazer no LinkedIn

Há erros que podem sair-lhe caros. E no caso do LinkedIn, podem custar-lhe contactos profissionais valiosos. Saiba o que não deve fazer no LinkedIn.

O que não fazer no LinkedIn
Se quer garantir que o seu perfil “dá nas vistas” pelas melhores razões há algumas coisas que deve evitar fazer.

Valorize o seu perfil do LinkedIn com um Curso de Inglês de referênciaCom muitos milhões de utilizadores em todo o mundo, o LinkedIn assume-se atualmente como uma das principais ferramentas de networking profissional. Mas a verdade é que muitos desses utilizadores erram na hora de usar o LinkedIn a seu favor. Erros que podem “sair caros” na medida em que podem influenciar negativamente a imagem de um profissional. Para que isso não aconteça melhor é saber o que não fazer no LinkedIn.
 

4 Erros que não deve cometer no LinkedIn

Que o LinkedIn é uma importante ferramenta de networking nos dias que correm, não é novidade. O que também não é novidade é que esta rede é cada vez mais usada como ferramenta de recrutamento. E o que não deveria ser novidade é que – enquanto utilizador – deve ter cuidado com o que faz ou não no seu perfil, pelo menos se quiser deixar uma boa imagem profissional (e sim, cada vez mais a sua presença online influencia a sua imagem profissional). A pensa nisto e para o ajudar a evitar cometer erros, deixamos-lhe alguns dos erros que não deve cometer no LinkedIn. Ora veja.

 

1. Mentir no perfil

Sabe aquele ditado que diz que “a mentira tem perna curta”? Pois bem, quando a mentira é amplamente divulgada online o mais provável é que seja descoberta. Afinal todos os seus contactos profissionais no LinkedIn vão poder ver que está a mentir e o mais certo é que acabe por ser “apanhado”. E quem sai a perder? Você, primeiro porque mentiu, segundo porque os seus contactos (sejam colegas ou potenciais empregadores) terão muita dificuldade em acreditar nas restantes informações do seu perfil (mesmo que sejam verdadeiras) e terceiro porque vai prejudicar a sua imagem enquanto profissional.

 

2. Ter o perfil vazio

De que vale ter um perfil no LinkedIn se não tem lá informações relevantes sobre si? A ideia do LinkedIn é precisamente partilhar informações sobre o seu perfil profissional, por isso se quer realmente captar as atenções dos seus contactos profissionais (que podem ser – quiçá – potenciais recrutadores) é bom que lhe dê aquilo que eles procuram: um perfil completo.

 

3. Ter erros gramaticais ou de sintaxe

Vejamos. É normal que – de vez em quando – se cometam gralhas. Até porque o cérebro lhe pregue algumas partidas e por vezes nem se dê conta de que escreveu mal uma palavra. O que não é normal é que o seu perfil do LinkedIn (que é só uma montra para o seu percurso profissional) esteja repleto de erros de escrita. Por isso tenha atenção às suas informações de perfil e/ou às suas publicações para garantir que tem um perfil imaculado (no que à escrita diz respeito).

 

4. Falar mal de recrutadores, empregadores ou colegas

É uma das regras de etiqueta que não deve quebrar. Nunca, jamais, em situação alguma use o seu perfil para expressar a sua opinião sobre recrutadores com quem se cruzou, empregadores e/ou colegas com quem trabalha ou trabalhou, por muito má que tenha sido esse contacto ou experiência. Além de não ser de bom-tom “lavar roupa suja” na “praça pública” (entenda-se online), só vai prejudicar a sua imagem. Ou acha mesmo que outros recrutadores/empregadores vão querer dar-lhe uma oportunidade? E os seus colegas claramente não irão confiar em si e muito menos apoiá-lo se necessitar.

 

Faça do seu perfil a sua montra profissional

E para isso, o ideal é que trate de melhorar o seu perfil do LinkedIn. Reveja as suas informações, retire tudo aquilo que não interessa e garanta que cumpre todos os requisitos de um perfil irrepreensível.
 

As melhores Dicas de Emprego com a Newsletter do E-Konomista!


Veja também: