Os 7 países com o salário mínimo mais alto da Europa

Os países com o salário mínimo mais alto da Europa são de todos conhecidos. Ainda assim, os valores surpreendem! Fique a conhecê-los.

Os 7 países com o salário mínimo mais alto da Europa
Sabe o que se ganha nos países mais ricos da Europa?

O salário mínimo mais alto da Europa é o luxemburguês. Em todo o caso, em alguns países europeus como, por exemplo, os países escandinavos, que não tendo um salário mínimo estabelecido, os seus trabalhadores usufruem de uma remuneração mais elevada para situações similares.

O salário mínimo varia consideravelmente nos países Europeus, ainda assim, fruto de uma longa tradição de movimentos reformadores e de reivindicação dos direitos dos trabalhadores, os salários mínimos europeus são dos mais altos do mundo.

Os 7 países com o salário mínimo mais alto da europa

1. Luxemburgo

luxemburgo

O Luxemburgo tem o salário mínimo mais alto da Europa com 1,998.59€. Este valor é possível num país que apresenta uma economia estável, com um crescimento moderado, baixa inflação e baixo desemprego, onde o setor dos serviços, em especial o setor financeiro, tem um peso superior a 85%. A isto junta-se o facto de possuir um dos maiores Produto Interno Bruto, per capita do mundo.

2. Irlanda

irlanda

A economia da Irlanda cresceu, em média, seis por cento entre 1995 e 2007, registando um dos melhores desempenhos a nível mundial nesse período. A crise mundial de 2008 teve particular incidência na Irlanda e, desde então, a economia e a sociedade têm sofrido fortes e dolorosas consequências. Ainda assim, mesmo com reduções nos últimos anos, o salário mínimo na Irlanda é de 1,603.03 €.

3. Holanda

amesterdão

É a quinta maior economia europeia e um dos dez países mais competitivos do mundo. Para isto contribuiu o pragmatismo e a busca de consensos que caracterizam a sociedade holandesa. Em 2013, o Rei anunciou a substituição do “clássico Estado do bem estar por uma sociedade participativa” que terá, certamente, reflexos nas remunerações e condições laborais. Contudo, a Holanda continua a ter um dos salários mínimos mais altos da Europa, com o valor de 1,537.20 €.

4. Bélgica

belgica

O salário mínimo, na Bélgica, é de 1,559.38 €. Mesmo atravessando, nos últimos anos, bastantes problemas políticos, é um dos países com os rendimentos per capita mais elevados da União Europeia e tem uma economia muito desenvolvida, apoiada nos serviços, na indústria e no comércio.

5. Alemanha

berlim

O motor económico da União Europeia só recentemente é que passou a ter um salário mínimo. É uma das principais potências económicas, a nível mundial, e os trabalhadores alemães têm um conjunto de direitos sociais muito alargados. No entanto, só em 2015 é que entrou em vigor, na Alemanha, o salário mínimo de 1,532.27 €.

6. França

frança

A França tem atravessado algumas dificuldades económicas, sociais e políticas nos últimos anos, agravados pelas recentes ameaças terroristas. Mas continua a ser uma das principais economias europeias, assente nas áreas do turismo, indústria automobilística, aeronáutica e agrícola. A França tem um salário mínimo de 1,480.27 € e é um dos países europeus onde os trabalhadores beneficiam de maiores direitos e regalias sociais.

7. Reino Unido

londres

O Reino Unido é, hoje em dia, a segunda economia mais forte da Europa, só superada pela Alemanha. Tem uma economia estável que tem crescido de uma forma sustentada, conseguindo manter níveis de inflação, especulação e desemprego relativamente baixos no contexto europeu.

No entanto, apresenta níveis de desigualdade social mais elevados quando comparada com os países europeus mais desenvolvidos. Não obstante tem um salário mínimo de 1,299.75 £. Prevê-se que as desigualdades aumentem para os emigrantes que habitam no Reino Unido agora que se destacou da União Europeia – Brexit.

Salário mínimo em Portugal

Por fim, em Portugal, o salário mínimo passou do equivalente a 16,50 euros, em 1974, para os 557 euros em vigor para o ano de 2017. Neste momento, Portugal ocupa o 12º lugar, logo a seguir à Grécia, com 585.78 euros (o governo Grego anunciou, recentemente, a intenção de aumentar o salário mínimo para 750 euros), e antes da Turquia.

Veja também: