Publicidade:

Trabalho sazonal: onde, quando e como?

O trabalho sazonal consiste num serviço prestado por um período de tempo específico e pontual, caracterizado pela predominância de atividades num determinado período do ano.

Trabalho sazonal: onde, quando e como?
Conheça as tendências do mercado em trabalho sazonal

O que é o trabalho sazonal? Quem o pode realizar? Que tipos existem? Onde há mais ofertas? Conheça todas as respostas no artigo que preparamos para si.

Trabalho sazonal: tudo o que precisa de saber


trabalho sazonalFonte: Pixabay/Rabasse

Conheça as tendências do Mercado em trabalho sazonal

Há quem diga que a saída de Portugal da situação de crise económica não é real, porque os postos de trabalho criados são precários, sazonais ou temporários. A verdade é que com o crescimento exponencial do setor turístico a oferta de trabalho sazonal aumentou um pouco por todo o país.

Trabalho permanente ou sazonal

Começando então pelas definições de trabalho sazonal e permanente:

  • os trabalhadores permanentes são os que têm um contrato de trabalho permanente, seja ele a termo certo, incerto ou a tempo indeterminado;
  • os trabalhadores sazonais são contratados para um serviço específico; findo o projeto ou serviço para que foram contratados, termina também o seu vínculo com a entidade empregadora, não havendo lugar a indemnização. Os contratos de trabalho sazonal, tal como o nome indica, destinam-se, portanto, a suprir necessidades temporárias da empresa.

Algarve é a zona do país com mais oportunidades de trabalho sazonal, mas não só

Com o boom do turismo, a oferta de trabalho sazonal aumentou um pouco por todo o país e já não é só no Algarve que se concentra. O emprego aumentou e, com ele, este tipo de trabalho também – pois os dados que nos chegam dizem-nos que é na sazonalidade de trabalho que existe maior crescimento de oportunidades.

Por isso, se está fora das zonas de praias de excelência no país, não desanime na procura por um trabalho sazonal. Todo o país está de braços abertos para o turismo, e isso, por si, já abre espaço para inúmeras oportunidades- de norte a sul.

Tipos de trabalho sazonal: quais as diferenças?

trabalho sazonalFonte: Pixabay/Licença cc0

Os meses de verão são os que mais requerem às empresas atividades marcadas pela sazonalidade. Mas, se até há pouco tempo o Algarve era a região do país em que predominava este tipo de vínculo laboral, de momento, a tendência alastra-se a outras regiões do país. Com o turismo, surgem serviços associados à restauração, acomodação, e também são criados empregos indiretos (limpezas, transporte de turistas, catering, monitorização de crianças, entre outros).

Uma das atividades em crescimento no âmbito do trabalho sazonal é, aliás, a monitorização de crianças. Este tipo de trabalho é, geralmente, levado a cabo por jovens à procura de emprego ou por estudantes, que aproveitam os tempos livres e as férias para ganhar alguma experiência e, também, algum dinheiro.

Outro tipo de trabalho sazonal mais vulgarmente realizado é a substituição de pessoas que se encontrem em licença de maternidade e paternidade, de baixa de longa duração ou que se encontrem ausentes do serviço por qualquer outro motivo.

Nem só do setor turístico vive o trabalho sazonal

O setor agrícola também oferece oportunidades e, em Portugal, estas surgem no fim do verão, na época das vindimas. Relativamente a este setor, o Douro é sem dúvida a região que mais emprega.

Trabalho sazonal no estrangeiro

Há muitos portugueses que procuram trabalhos sazonais no estrangeiro – por serem melhor pagos. Os setores predominantes são a construção civil e áreas afins, a agricultura, os transportes e logística, o comércio por grosso e retalho, e, uma vez mais, o turismo, a restauração.

Saiba desde já que um imigrante pode adquirir em Portugal um visto de curta duração para trabalho sazonal, por um período igual ou inferior a 90 dias, e um visto de estadia temporária para trabalho sazonal por mais de 90 dias no estrangeiro. Se pondera abraçar uma oportunidade de trabalho lá fora, não se esqueça de contratualizar a situação com a empresa antes de partir, garantindo que a oferta de trabalho é fidedigna.

Veja também:

Catarina Reis Catarina Reis

Consultora de carreira com mais de 10 anos de experiência, possui formação superior em Gestão de Recursos Humanos e Psicologia. É naturalmente curiosa, desenvolvendo múltiplos projetos paralelos que envolvem a Fotografia, a Música, o Marketing Digital e o Cinema.