Truques para cozer a vapor: utensílios, vantagens e tempos de cozedura

O que deve usar? Como preparar? Quanto tempo leva a cozer? Acabaram-se as dúvidas: veja aqui os maiores truques para cozer a vapor e descubra as vantagens da técnica.

Truques para cozer a vapor: utensílios, vantagens e tempos de cozedura
Existe uma forma simples de entender a cozedura a vapor

Cada vez mais, esta técnica da cozinha oriental tem conquistado mais fãs adeptos da alimentação saudável. Uma das suas maiores vantagens é a preservação dos nutrientes, a economia de espaço na cozinha e a incrível maciez que dá aos alimentos. Descubra aqui os maiores truques para cozer a vapor e renda-se à técnica que dá mais saúde aos seus pratos.

6 truques para cozer ao vapor


1. Segredos para cozer legumes a vapor

legumes-a-vapor

Para cozer os seus legumes favorita a vapor, um truque é indispensável: junte os legumes à água quando estiver quase a ferver, e não em forte ebulição. Um cesto de cozer ao vapor vai tornar a sua tarefa mais fácil, permitindo levantar e escorrer os ingredientes, reduzindo os riscos de queimadura, por exemplo. Outro segredo para cozer os legumes a vapor é não misturar sal, pois ele vai reduzir a humidade e deixá-los com menos cor.

Quando os seus legumes já estiverem tenros, retire o cesto e refresque com a ajuda de água fria. Volte a aquecer e tempere a gosto.

Dica extra: Os espargos pedem uma atenção especial na cozedura a vapor e devem ser cozidos na vertical. Para este ingrediente, em especial, existem utensílios específicos, mas se não tiver possibilidade de os preparar desta forma, cozinhe os espargos numa panela funda de saltear.


2. Como cozer mexilhões a vapor

mexilhoes-a-vapor
Fonte: Soulme

Sabia que, ao contrário de outros mariscos, os famosos mexilhões devem ser cozidos numa mistura aromatizada? Habitualmente, é utilizado o vinho branco com tempero de ervas. A técnica é simples: quando o líquido estiver bastante quente, mas não a ferver, adicione os mexilhões previamente limpos, feche bem o recipiente e deixe cozer.

Os mexilhões abrem-se naturalmente com a cozedura e deve, preferencialmente, ser servido com o líquido onde foram cozidos. Basta coar e eliminar o excesso.


3. Aprenda a cozer o peixe a vapor corretamente

peixe-a-vapor

Que fique claro: não há melhor forma para cozinhar peixes delicados do que a cozedura a vapor. A técnica pode ser utilizada para filetes, peixes inteiros, bifes, e, até, camarões e vieiras. Cozer a vapor vai ajudar a preservar a cor dos peixes e dar um caldo deliciosamente aromatizado. Experimente juntar cebolinhos ou gengibre à água e veja os resultados – ou melhor, saboreie!

Se optar por utilizar um recipiente de cozedura a vapor convencional, coloque o peixe numa única camada no cesto e observe que estará pronto quando a carne estiver húmida e a aparência opaca. Basta espetar com um garfo e comprovar se já está tenro o suficiente. Caso escolha usar um wok, junte mais ingredientes e obtenha um resultado mais completo. Cozinhe o seu peixe com pedaços de cenoura, por exemplo.


4. Ainda não sabe como cozer pudins a vapor?

pudim-a-vapor
Fonte: A Casa da Sheila

Optar por um pudim cozido a vapor é escolher saborear uma sobremesa muito mais macia, húmida e saborosa. Habitualmente, o primeiro passo é colocar o pudim num recipiente, cobrir com papel de cera e papel de alumínio plissado, e, de seguida, colocar num recipiente específico para cozer a vapor. Já experimentou um pudim feito assim? Apostamos que vai adorar.


5. Já conhece os cestos de bambu?

bambu
Fonte: Salt & Sucre

Existe um excelente truque oriental para cozer a vapor: introduzir um cesto de bambu num wok.  A técnica permite cozinhar vários alimentos ao mesmo tempo e pode mesmo ser uma grande escolha. Basta adicionar água suficiente para tapar o fundo do wok e deixar ferver. De seguida, monte os cestos de bambu e distribua os alimentos de forma que os mais firmes fiquem na base e os mais delicados fiquem por cima de tudo. Tape o wok e deixe cozer até que os alimentos estejam tenros.

Para cozer a vapor pode ainda optar por uma panela e um cesto de cozimento a vapor tradicional, o steamer (uma espécie de prato metálico para cozer a vapor) ou ainda pelas panelas elétricas e, até, pela Bimby. Seja como for, esta é uma excelente forma de preservar os benefícios dos alimentos e manter a saúde em dia.


6. Descubra os tempos de cozedura de cada alimento

tempos-de-cozedura

Quando o tema é cozinha, uma das maiores dificuldades é descobrir o tempo correto de cozedura de cada alimento – e isso vai determinar por completo o resultado das suas receitas. Mas, agora, chega de dúvidas! Reunimos para si alguns tempos importantes que vai gostar de conhecer. Tome nota e acerte no prato:

  • Brócolos: 8 minutos
  • Couve: 10 minutos
  • Couves-de-bruxelas: 10 minutos
  • Cenouras: 10 minutos
  • Couve-flor: 8 minutos
  • Funcho: 10 minutos
  • Pontas de espargos: 5-10 minutos
  • Ervilhas: 2-3- minutos
  • Feijão-verde: 8 minutos
  • Batatas: 12 minutos
  • Batata-doce: 12-14 minutos
  • Tomate: 10 minutos
  • Cogumelos: 5 minutos
  • Espinafres: entre 1 e 2 minutos
  • Abóbora: 5 minutos
  • Filetes: 3-4 minutos
  • Tranças: 10 minutos
  • Peixe inteiro: 6-8 minutos até 34 g  e 12 -15 minutos para quantidades de até 1 kg.

Veja também: