Acabaram-se as ladies nights no Brasil

Acabaram-se as ladies nights no Brasil. E as ordens são mesmo do Ministério da Justiça. Saiba porquê.

Acabaram-se as ladies nights no Brasil
É ilegal, dizem. Será que vai acontecer o mesmo cá?

O Ministério da Justiça brasileiro decidiu que é ilegal cobrar valores diferentes de acordo com o género para entrar em discotecas. O que é que isso quer dizer? Que as ladies night têm um prazo de validade no Brasil… e que em agosto começa a fiscalização.

Acabaram-se as ladies nights

“A diferenciação de preços entre homens e mulheres (…) afronta ao princípio da dignidade humana. (…) Utiliza a mulher como estratégia de marketing que a coloca numa situação de inferioridade”, sublinhou a Secretaria Nacional do Consumidor do Brasil.

Argumento que vai ao encontro da queixa apresentada por um estudante contra o promotor de um espetáculo noturno que, alegadamente, fazia uma discriminação baseada no género – o grande motivo que levou ao fim das ladies night no Brasil.

“Fazem a mulher de produto e o de homem de trouxa, para ganhar mais dinheiro”, afirmou Paulo Roberto Binicheski, promotor de Defesa do Consumidor do MP, que espoletou todo o processo. Em agosto, o Brasil passará a ter fiscalização para que esta prática deixe de acontecer.

Veja também: