Consumo interno vai crescer em 2014

Embora se sinta um aumento gradual do consumo interno, as famílias vão continuar a apostar na poupança, que é sempre uma garantia da qual os portugueses não abdicam.

Consumo interno vai crescer em 2014
Mas a poupança continua a ser a aposta das famílias portuguesas
  • O aumento do consumo interno é uma das coisas que mais impulsiona a economia.

Apesar de as famílias continuarem com algum receio de investir, as notícias apontam para o aumento dos níveis de consumo interno. Segundo o Banco de Portugal, os valores do consumo vão crescer progressivamente nos próximos dois anos.

Recuperação do consumo privado

Segundo as previsões anunciadas, a taxa de poupança das famílias vai continuar elevada, o que indica que as famílias portuguesas vão continuar a ser cautelosas em relação aos seus níveis de poupança, procurando assim assegurar o seu futuro. Segundo as declarações do Banco de Portugal, "a projecção aponta para uma recuperação gradual do consumo privado ao longo do horizonte, tendo implícita a manutenção da taxa de poupança num nível superior aos valores médios observados desde o início da área do euro".

Crescimento do PIB com impacto positivo

O relatório das projecções para a Economia Portuguesa 2014-2016 foi publicado na passada semana pelo Banco de Portugal. De acordo com a instituição, “o contributo da procura interna para o crescimento do PIB vai passar de um impacto negativo de 2,6 pontos percentuais, para um impacto positivo de 1,2 pontos neste e no próximo ano”. Já em 2016, o contributo será um pouco maior, atingindo os 1,5 pontos percentuais.

Paralelamente a estes dados, é importante definir que as exportações também vão continuar a contribuir para o crescimento económico, embora o sentido de poupança esteja sempre presente nos portugueses.

Veja também: