Em Campolide é possível pagar as compras com lixo

O projeto "Pago em Lixo", da freguesia lisboeta de Campolide, pretende trocar dinheiro por cada quilo de lixo reciclável.

Em Campolide é possível pagar as compras com lixo
O seu lixo pode valer dinheiro.

Quanto vale o lixo que tem em casa? Em Campolide, um quilo de lixo reciclável pode valer duas notas “Lixo”. Cada “lixo” vale um euro e só pode ser utilizada no comércio local. É este o projeto da Junta de Freguesia local que pretende, desta maneira, colocar os cidadãos a reciclar e potenciar o comércio local. Ressalva, desde já: os valores são simbólicos e "há um limite para cada transação".

Para o efeito, a Junta de Freguesia criou 3500 notas de produção própria, numeradas e marcadas com o selo branco da freguesia. Para as adquirirem, os habitantes da freguesia terão de se deslocar a pontos específicos de recolha de lixo em dias estipulados e trocar todo o lixo reciclável – leia-se papel, vidro ou pilhas, por exemplo – por notas “lixo”.

André Couto, presidente da autarquia, afirma que a campanha nasce da "preocupação relativamente à higiene urbana" na freguesia e da necessidade de "fazer alguma pedagogia" neste campo. Conjugando isso com a "crise do comércio local por causa das grandes superfícies", nasceu esta "moeda local" e a ideia de, simbolicamente, retribuir o contributo dos habitantes da freguesia para a reciclagem.

O projeto "Pago em Lixo" destina-se à população residente em Campolide, com principal enfoque nas crianças, uma vez que estas representam o futuro e têm uma maior capacidade para influenciar a mudança de comportamentos dentro de casa.


Veja também: