Fundos de alto risco apostam na queda das acções do BES desde Maio

Segundo o Wall Street Journal, há fundos de alto risco que estão a prever e a apostar na queda das acções do BES desde Maio. Os ganhos têm sido na casa dos milhares de euros e ainda não ficam por aqui.

Fundos de alto risco apostam na queda das acções do BES desde Maio
Ganhos têm sido avultados
  • O BES continua a ser notícia pelos mais variados motivos

Quem pensa que o caso BES está resolvido com a criação do Novo Banco, desengane-se. Ainda agora a procissão vai no adro e prova disso têm sido as notícias diárias que têm sido publicadas nos últimos dias.
O Jornal nova iorquino Wall Street, avança que alguns fundos de alto risco ganharam dezenas de milhões de euros com a consequente queda das acções do Banco Espírito Santo. Dados divulgados apontam para ganhos superiores a 27 milhões, isto se referirmos apenas um dos fundos. 


As "aspostas" nos colapsos dos bancos

Estes fundos de alto risco têm como função apostar no colapso dos bancos, sendo por isso especializados em investimentos de risco e designados designados com hedge funds. Pode ler-se em notícia que “quem apostou na queda de acções do BES terá ganho dezenas de milhões de euros nos últimos meses antes do colapso do banco”. Os hedge funds, quando apostam na queda de determinadas acções, “pedem emprestados titulos dessa empresa que vendem posteriormente, na esperança de que o título continue a cair sucessivamente”. 

Caso a aposta resulte, o fundo poderá recomprar as acções que vendeu a um preço mais baixo, liquidando assim o empréstimo e lucrando ainda com o valor gerado.

O Marshall Wace LLP foi um dos maiores fundos de alto risco a apostar na queda destas acções, tendo começado a investir dia 15 de Maio deste ano. Nesta altura e segundo os registos da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, as acções já se estavam a negociar a 99 cêntimos.


Veja também: