Catarina Gonçalves
Catarina Gonçalves
23 Abr, 2014 - 15:21
Homem analisa graficos

Aprenda a diversificar investimentos para ganhar mais

Catarina Gonçalves

Aplicar o dinheiro em vários produtos financeiros é a melhor forma de protegê-lo. Chama-se diversificar investimentos. Saiba tudo.

O artigo continua após o anúncio

Há boas razões para diversificar investimentos e por o dinheiro que lhe sobra em vários produtos financeiros. A escolha desses produtos já depende de si e do quão arriscado permite que os seus investimentos sejam. Mas o princípio de diversificar investimentos vale para todos. É graças a esta permissa que pode ganhar mais ou evitar perdas maiores. Confira.

O que significa diversificar investimentos?

Diversificar investimentos significa exatamente que não deve por todo o seu dinheiro em apenas um produto financeiro, mesmo se for um produto de poupança como os depósitos a prazo. Por exemplo, deve repartir as suas poupanças entre pelo menos mais que um produto de poupança ou de investimento. A seleção desses produtos deve ser feita consoante os seus objetivos, a rendibilidade que quer e claro o risco que quer correr.

pessoa a calcular

“Não por os ovos todos no mesmo cesto”

Esta é a uma das metáforas mais utilizadas para explicar a diversificação de investimentos. Imagine que tem 10 ovos e 3 cestos. Se colocar os 10 ovos todos num cesto e houver algum imprevisto no caminho, por exemplo, um assalto pode haver mais probabilidade de perder tudo se tiver todos os ovos num só cesto. Se os tiver repartido pelos restantes cestos, mesmo que os ovos de um se partam pode ficar com os restantes.

Como é que isto se aplica aos investimentos?

Os ovos podem ser vistos como sendo o seu dinheiro e os cestos os diferentes produtos financeiros. Por exemplo, se investir em 3 cestos: depósitos a prazo, ações e obrigações.

Arrisca-se a perder menos

O que acontece é que se as taxas de juro subirem, pode ganhar nos depósitos a prazo e a nas obrigações. Se o mercado financeiro cair e perder dinheiro nas ações, terá sempre o rendimento dos depósitos e das obrigações e esse dinheiro estará a salvo.

Arrisca-se a ganhar mais

Por outro lado, arrisca-se também a ganhar um pouco mais. Neste exemplo, se o mercado financeiro estiver em alta, as ações podem ser muito rentáveis.

3 razões para diversificar investimentos

1. Instabilidade dos mercados financeiros e risco

A primeira razão para diversificar já lhe deve parecer óbvia: o risco. A volatilidade dos mercados é imensa e muda muita rapidamente. Isso torna ainda mais difícil prever a probabilidade de um investimento não ser bem-sucedido.

2. Investir de forma sensata

Gostava de ver o seu dinheiro duplicar já no próximo mês. Bem, talvez esse desejo seja altamente improvável de se verificar, a menos que ganhe um prémio na lotaria, encontre um tesouro ou ganhe uma herança.

O artigo continua após o anúncio

Se quer ver crescer as suas poupanças um pouco mais rápido, a diversificação de investimentos pode ser uma excelente aliada para se poder expor a investimentos mais arriscados e por isso com melhor remuneração, mas sem correr tantos riscos.

3. Redução da volatilidade

Como diversificar investimentos reduz a volatilidade, ou seja, a oscilação de rendimentos da sua carteira de investimentos/poupança, consegue prever melhor com o que pode contar. Isto é possível porque nem todos os produtos sobem e descem ao mesmo tempo.

Os vários setores de atividade também não reagem todos da mesma forma. Portanto, se investe em ações, é mais provável que tenha um retorno mais constante se estiver exposto a vários setores do que apenas a um.

5 dicas para uma diversificar investimentos de forma eficaz

Como fazer uma boa diversificação dos seus investimentos? Não há uma fórmula mágica para diversificar investimentos. Mas pode seguir algumas dicas que o vão ajudar nessa tarefa. Mas não esqueça: cada caso é um caso.

1. Conheça a sua tolerância ao risco ao diversificar investimentos

A diversificação de investimentos e o tipo de investimentos a fazer depende sempre do seu perfil de risco. Perfil de risco? Sim, significa se quer ou não investir as suas poupanças em produtos em que pode perder todo o dinheiro, mas que oferecem possibilidades de retornos muito atrativas. Ou, se prefere jogar pelo seguro, ter retornos mais baixos, mas sem possibilidade de perder o seu dinheiro.

2. Montante para investir

A quantia para investir também faz toda a diferença no momento de escolher as suas aplicações financeiras.

Só tem 1500 euros? Precisa deste dinheiro para a sua almofada financeira ou fundo de imergência? Apesar de não ser muito dinheiro e precisar de o ter disponível com facilidade, pode diversificar. Por exemplo, pode deixar 500 euros num depósito a prazo, 200 euros em certificados de aforro e 500 euros em obrigações do tesouro.

3. Prazo do investimento

O horizonte temporal também importa. Vai precisar do dinheiro que está a aplicar no curto, médio ou longo prazo? O horizonte temporal é um dado importante porque a rendibilidade é proporcional ao tempo do investimento.

O artigo continua após o anúncio

Há produtos financeiros adaptados para vários horizontes temporais como depósitos a prazo, obrigações e mesmo fundos de investimento.  

4. Objetivos de retorno

Quanto quer ganhar com o seu investimento? Quais são os produtos financeiros com menor risco que lhe permitem atingir o seu objetivo de retorno? Respondendo a esta pergunta já está a pensar como pode diversificar o seu investimento para poder atingir uma determinada recompensa pelo seu investimento, ao mesmo tempo, que vê como pode escapar a possíveis perdas.

5. Aposte em fundos de investimento

Os fundos de investimento pode ser uma hipótese para diversificar investimentos. Através da aquisição de unidades de participação de um só fundo consegue estar exposto a uma panóplia de ativos, como ações e obrigações, de vários setores, em que esse fundo investe.

Isto significa que através do investimento em um só produto financeiro, um fundo de investimento, consegue estar exposto a vários outros ativos. Consegue diversificar com um só investimento.

Veja também