Catarina Gonçalves
Catarina Gonçalves
16 Set, 2019 - 09:29

Está a pensar investir em ações? Veja o que deve saber antes

Catarina Gonçalves

Se gostaria de investir em ações ou quer conhecer melhor conceitos como mercado, bolsa, empresas cotadas, dividendos ou liquidez, veio ao sítio certo.

Está a pensar investir em ações? Veja o que deve saber antes
O artigo continua após o anúncio

Ainda antes de pensar em investir em ações, é fundamental compreender alguns conceitos, desde logo o que são e e como funciona este mercado. Uma ação é uma parcela do capital social de uma empresa. Imaginando um bolo, uma ação representa uma pequena fatia desse bolo e quanto mais fatias existirem, menor será o seu valor intrínseco.

Ao comprar ações torna-se proprietário, ou acionista, da empresa que as emite. Esse título de propriedade pode dar-lhe direito a receber dividendos, assim a empresa o decida, ou a votar nas assembleias gerais, se possuir um determinado número de ações.

Investir em ações: o que precisa saber antes

investir em ações

Porque as empresas emitem ações?

A emissão de ações representa uma fonte de financiamento para as empresas. É uma maneira de angariarem capital para financiar as suas atividades. Em vez de pedir dinheiro emprestado ao banco, pode ser mais vantajoso pôr à venda o seu capital social. Beneficiam assim da entrada do dinheiro de milhares de pequenos acionistas que ali investem na expectativa de que a cotação das ações suba.

Como pode adquirir ações?

Pode adquirir ações no momento em que as mesmas são emitidas. Compra uma determinada quantidade a um preço pré-estabelecido que pode conhecer no prospeto da operação.

O prospeto é um documento obrigatório sempre que há emissão de ações através de oferta pública. Basta dar uma ordem de compra ao seu banco de uma determinada quantidade de ações. Pode também adquirir ações que já estão admitidas à cotação e circulam no mercado.

Onde acontece o mercado acionista?

Na bolsa de valores, ou seja, no espaço em que convergem as vontades de compra e venda das ações. Estas vontades são manifestadas através de ordens de compra e venda, que fazem com que as ações sejam transacionadas por um determinado preço. É através das interações entre a oferta e procura de determinada ação que o seu preço é determinado.

Quando as ações em geral apresentam uma tendência de subida, diz-se que estamos perante um bull market. Quando as ações estão em queda diz-se que ocorre um bear market.

A formação do preço das ações

O preço das ações é um dos principais indicadores da atratividade e da rendibilidade das empresas. Mas este é influenciado por múltiplas variáveis. Por exemplo, se uma ação apresentar uma cotação de abertura de 5 euros e o preço da ordem de venda mais próximo deste valor for 7 euros, assim que houver uma ordem de compra de 7 euros, as ordens “casam” e o negócio acontece. O novo preço da ação passa a ser 7 euros.

O artigo continua após o anúncio

Os diferentes tipos de ações

Ações ordinárias

Estas ações dão direito de voto nas assembleias gerais, o direito de receber dividendos, se a empresa assim o decidir, e o direito à respetiva parcela do capital próprio em caso de liquidação da empresa.

Ações preferenciais sem voto

As ações preferenciais sem voto têm uma vantagem em relação às anteriores, tendo prioridade em relação à distribuição de dividendos e reembolso do seu valor intrínseco em caso de liquidação da empresa. Mas não dão direito de voto.

Ações próprias

Chama-se ações próprias as ações que a própria empresa que as emite compra. É uma forma de reduzir o número de ações em circulação. Este tipo de ações não confere direito a receber dividendos.

Ações convertíveis

Este tipo de ações podem ser convertíveis numa determinada data pré-estabelecida em ações ordinárias.

Vantagens de investir em ações

Investir em ações pode permitir-lhe obter um melhor rendimento do seu dinheiro. Especialmente numa altura em que as taxas de juro são baixas e os depósitos aprazo não são muito atrativos, explorar o mercado das ações pode ser uma forma de obter melhores “juros”.

No entanto, deve ter presente que as ações não garantem o capital investido como acontece nos depósitos e que pode perder parte ou todo o seu investimento. Ainda assim, existem vantagens.

Valorização das ações

Se o preço das ações que possui subir e se decidir vender as ações nesse momento, ganha a diferença entre o preço a que estão atualmente e o valor que pagou quando as adquiriu. O montante do ganho depende também das ações que possuir e não só da sua valorização.

Dividendos

Outra forma de obter lucro através do investimento em ações é através dos dividendos. Distribuí-los é uma decisão dos acionistas sob proposta do conselho de administração. O facto de uma empresa que apresentar bons resultados, não significa que vá distribuir lucros. Tudo depende da estratégia da empresa. Poderá indagar o que aconteceu no passado para ter uma ideia do que esperar da política de distribuição de dividendos da empresa.

O artigo continua após o anúncio

Liquidez

Além dos dividendos, a liquidez é outra importante vantagem do investimento em ações, uma vez que as ações podem ser compradas a qualquer momento durante a sessão de negociação. Normalmente, a NYSE Euronext Lisbon, mercado onde estão cotadas as principais empresas portuguesas, está “aberta” das 8h às 16h35. Tem a possibilidade de se desfazer facilmente das suas ações, investir noutras ou então optar por outros valores mobiliários como obrigações.

Riscos

O principal risco de investir em ações é a perda do capital investido. Também não há qualquer garantia de valorização das ações em que investe. Tudo depende do mercado. Se as ações desvalorizarem pode perder parte ou a totalidade do que investiu.

Não esqueça o trabalho de casa

Investir em ações requer estudar o mercado e também alguns conhecimentos financeiros. O acompanhamento regular e sistemático do mercado das ações é meio caminho andado para aproveitar boas oportunidades de investimento. Elas aparecem e desaparecem rapidamente.

Veja também: