8 curiosidades imperdíveis para apaixonados por café

Sabia que não deve beber café ao acordar? E que a bebida pode afastar a depressão? Temos algumas novidades sobre a cafeína que não vai querer deixar passar ao lado.

8 curiosidades imperdíveis para apaixonados por café
Vicia, previne doenças e regula a função cerebral

É uma das bebidas mais consumidas em todo o mundo, e a verdade é que não faltam fãs para comprovar os seus benefícios. Mas sabe como a bebida que é preferência nacional atua no seu organismo? Descubra 8 curiosidades para quem é apaixonado por café.

Por ser quase unânime entre as pessoas de todo o mundo, o café já protagonizou incontáveis estudos científicos. Vários deles comprovam que a bebida mais produzida e consumida no planeta é, de facto, benéfica para a saúde. Os seus efeitos incluem a aceleração do metabolismo e o estímulo da memória e da concentração, mas descobertas recentes afirmam mesmo que ele atua no corpo para viciar.

Se é um fã assumido do café, há muito mais que precisa saber.  Tome nota das oito razões para manter, ou não, a bebida na sua rotina.
 

8 curiosidades para quem é apaixonado por café

 

1. Café previne doenças como o Alzheimer

A Faculdade de Medicina de Lisboa divulgou as conclusões de um estudo sobre o consumo de café. Para os cientistas portugueses, a bebida pode retardar os sinais do Alzheimer, para além de reduzir os riscos de diabetes tipo 2 e Parkinson.
 

2. Previne a depressão nas mulheres

Um dado curioso revelado na pesquisa realizada na faculdade lisboeta diz respeito às mulheres: elas têm menos probabilidade de desenvolver depressão quando consomem café regularmente.
 

3. Café regula a função cerebral

Existe um composto químico na cafeína que é semelhante a um neurotransmissor do sono. Imagine que, durante o dia, o seu cérebro produz naturalmente a adenosina, que atua para regular a função cerebral. O que acontece com a cafeína é que ela reproduz a atividade desses recetores, cumprindo a mesma tarefa de controlar a intensidade do sono. Isso ocorre porque o composto químico dos dois é muito similar.
 

4. Os efeitos aparecem 10 minutos após dar o primeiro gole

Em Barcelona, Espanha, um estudo demonstrou que os primeiros efeitos da cafeína levam cerca de 10 minutos para aparecer. É a partir deste período que ela atinge 50% da sua concentração máxima no sangue. Metade do valor final já é suficiente para sentir os seus primeiros sinais.

Em menos de uma hora, precisamente em 45 minutos, a cafeína alcança o nível máximo de concentração... E é nesta altura que as pessoas ficam mais despertas. Os estudiosos garantem os resultados e afirmam que os efeitos duram entre três e cinco horas, no entanto, eles avisam que tudo vai depender da velocidade com que o corpo absorve o café.
 

5. Café vicia

Já é senso comum, mas muitas vezes a afirmação ainda é vista como duvidosa. A verdade é que a bebida é mesmo capaz de viciar. Repare: quanto mais café ingere, mas necessária se torna a bebida (e isso tende a agravar com o passar dos anos). Os cientistas dizem que isso acontece porque o tempo faz com que o café altere a química do cérebro.

Confuso? Nós explicamos: quando o consumo de cafeína aumenta, sobe também o número de recetores de adenosina e vai ser preciso beber mais café para conseguir conectá-los.  O processo torna-se numa dependência e o vício pode mesmo provocar sintomas de abstinência. Ao cortar ou reduzir o consumo de café, as pessoas “viciadas” podem sentir dores de cabeça, fadiga e alterações de humor.
 

6. Não precisa beber café ao acordar

O nosso organismo produz uma hormona, chamada cortisol, que promove uma sensação de despertar e contribui para que estejamos naturalmente em estado de alerta. O cortisol é libertado ao longo de todo o dia, mas é ao amanhecer que ele atinge o nível máximo.  

Para entender melhor: beber café ao acordar é desperdiçar cafeína, uma vez que o seu corpo não está a necessitar dela para despertar. O ideal é esperar 1h para beber a primeira chávena do dia. Durante a tarde, reserve o período compreendido entre as 13h30 e as 17h.  Esta é a altura em que o cortisol está menos presente no corpo.
 

7. Melhora a memória de insetos

A cafeína também ajuda pequenos insetos a terem memória de elefante, e não estamos a brincar. O néctar encontrado em algumas flores apresenta níveis reduzidos de cafeína - o bastante para atrair as abelhas e melhorar a sua capacidade de memória. Esta foi uma revelação publicada no jornal científico Science.
 

8. Café faz bem à saúde

Para além da cafeína, há vários compostos presentes no café que fazem muito bem à saúde. Eles são antioxidantes que ajudam a proteger o corpo contra a ação dos radicais livres, que são moléculas associadas ao envelhecimento prematuro, a doenças do coração e ao cancro.
 
Veja também: