5 coisas que tem de saber sobre a reforma

Um guia com algumas das coisas que tem de saber sobre a reforma. Prepara-se convenientemente para quando deixar de trabalhar. 

5 coisas que tem de saber sobre a reforma
Aspetos a considerar para ter uma boa reforma.



Inegavelmente, a entrada na reforma traduz-se em inúmeras alterações na vida de uma pessoa. Essa metamorfose manifesta-se no tempo disponível para fazer algumas das coisas que até lá não conseguia fazer, mas, por outro lado, implica a saída da vida profissional ativa e consequente redução de rendimentos, pois o que receberá pela Segurança Social será inferior ao que ganhava trabalhando.


Para que esta nova fase seja essencialmente prazerosa terá de considerar alguns aspetos ao longo da vida ativa. Saiba tudo o que tem de saber sobre a reforma. 
  

5 coisas que tem mesmo de saber para preparar a sua reforma

1. Atualmente, para chegar à idade da reforma, sem penalizações, terá de trabalhar mais dois meses para lá dos 66 anos, idade que vigorava em 2014.

2. Alguns dos mitos associados à reforma estão na definição do momento certo para começar a poupar. Deve começar a planear a sua reforma bem cedo, quanto mais cedo melhor, e não quando se aproxima da idade legal para deixar de trabalhar. Apesar disso, nunca é tarde para começar a poupar para a reforma.

3. Se pretender aplicar dinheiro num Plano Poupança Reforma - PPR saiba que os benefícios fiscais diminuíram nos últimos anos. Ainda assim, é permitida a dedução de 20% das contribuições, sujeita aos limites gerais das deduções à coleta, que variam conforme o escalão do rendimento coletável do sujeito passivo. Os PPR são também um dos instrumentos financeiros com menor taxa de imposto.

4. Ainda em matéria de produtos financeiros, lembre-se que os investimentos para a reforma são aplicações de longo prazo, assim, quanto mais próximo estiver da idade de reforma, menor deve ser a exposição ao risco, ou seja, geralmente os investidores mais jovens devem apostar em ativos de maior risco (fundos ou ações), reduzindo gradualmente a exposição ao risco quando estão mais perto da idade da reforma (seguro PPR capital garantido).

5. Os PPR não são os únicos instrumentos financeiros aplicáveis a poupanças para a reforma, existem outros disponíveis. Fundos de investimento, denominados “targer funds”, que acompanham o ciclo da vida dos investidores, fundos de pensões abertos, ações, certificados de aforro ou de tesouro são algumas das opções a que pode recorrer como investimento de reforma.
 
Veja também: