Porque é que o comboio histórico do Douro é imperdível?

Pouca terra, pouca terra, u-uuu! Faça as malas, está a prestes a entrar na mais bela viagem ao passado, no comboio histórico do Douro.

Porque é que o comboio histórico do Douro é imperdível?
O passado tão presente

Senhores passageiros, vai dar entrada na linha número 1 o comboio histórico do Douro com destino ao Tua. A linha ferroviária do Douro tem 203 km de extensão, entre eles, estão os 30 km que ligam a Régua ao Tua, num comboio quase centenário que tem feito as delícias de miúdos e graúdos, locais e turistas. A locomotiva a vapor 0186, construída em 1925 pela Henschel & Son, leva os passageiros numa viagem ao passado num dos cenários mais bonitos do mundo.

Nos últimos anos, entre junho e outubro, o comboio volta a percorrer vinhas e socalcos com o rio Douro por companhia. Em 2017, o comboio histórico do Douro fará, até 29 de outubro, 50 viagens, entre a Régua e o Tua – 22 fins de semana, 5 quartas-feiras (em agosto) e uma terça-feira (15 de agosto). Para fazer esta viagem histórica, pode adquirir os bilhetes na página dos Comboios de Portugal (o preço varia entre os 19€, para crianças – 4 aos 12 anos, e os 42,50€, para os adultos). A pergunta que importa: vale a pena?

4 motivos para conhecer o comboio histórico do Douro

Em boa hora, os empresários nacionais e internacionais decidiram investir na região do Douro. Como resultado, o turismo renasceu e foi possível reabilitar este comboio carregado de memórias. Deixe-se contagiar pelo embalar das rodas nos carris e desfrute da viagem.

A história

comboio historico douro

Quantas vezes, na sua vida, pode experimentar algo com quase cem anos? Este comboio é composto por cinco carruagens históricas, construídas em madeira, que saíram da fábrica Henschel & Son em 1925. Quantas vidas passaram por estas carruagens? Quantas histórias ouviram aqueles bancos? Quantos beijos foram roubados ao descer do comboio? Quantas paisagens inspiraram Miguel Torga? Quantos sonhos levou o fumo da locomotiva?

E se é para falar de história, a linha ferroviária do Douro foi concluída em 1887, é considerada uma notável obra de engenharia (com 26 túneis e 30 pontes), e demorou longos doze anos a ficar pronta. São mais de 100 anos de história numa só viagem, naquele que é considerado um dos lugares mais deslumbrantes do mundo.

O Pinhão

estacao pinhao

Se ainda não ouviu falar da estação ferroviária do Pinhão e dos seus painéis de azulejos, está na hora de os conhecer. São 24 painéis, compostos por 3047 azulejos, encomendados em 1937 à Fábrica Aleluia, de Aveiro, e representam, pela mão de J. Oliveira a região demarcado Douro, as fainas agrícolas, as suas paisagens e costumes. A estação é uma obra ímpar da arquitectura ferroviária portuguesa e um oásis naquela região (as restantes estão ao abandono).

Não são só paisagens e arte que pode apreciar nesta viagem. Quem segue no comboio histórico do Douro, no regresso de Tua para a Régua, tem direito a uma paragem no Pinhão para uma visita à garrafeira da Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo, onde pode provar e adquirir produtos regionais, como vinhos do Douro, azeite, chás de ervas locais, mel e compotas. Também no Tua, há tempo para degustação e compra de produtos regionais.

Há festa!

grupo cantares douroFonte da imagem: Grupo de Cantares/Viajar entre viagens

Durante a viagem, um grupo típico da região percorre as carruagens entoando músicas e cantares tradicionais, vestidos a rigor. Dentro do comboio, junta-se ao entusiasmo dos passageiros as vozes melodiosas de homens e mulheres, rabelos nascidos e criados, que trazem mais um pouco do Douro a quem chega. Além da música, são distribuídos os famosos rebuçados da Régua e é dado a provar o néctar daquelas encostos: o Vinho do Porto.

Conheça a oferta TopAtlântico para uma escapadinha no Douro. Ver preços aqui

O Douro

douro

Por fim, o óbvio: esta região, pintada de verde, que é Património Mundial da UNESCO é visita obrigatória e o comboio histórico é a melhor desculpa para o fazer. Quando Deus fez o Douro, fê-lo com a intenção de roubar os corações de quem o visita. Quem lá vai, não volta o mesmo. A paisagem é arrebatadora, as gentes são calorosas, acolhedoras, hospitaleiras e genuínas, a comida uma explosão de sentidos, o vinho nem precisa de adjetivos e a calma deste vale embalado pelas águas do Douro é um bálsamo para o corpo e para a alma.

Se puder, prefira a época das vindimas para conhecer a região. Continua a poder viajar no comboio histórico e não perde o momento único que são as vindimas no Douro. Aproveite os pacotes de férias TopAtlântico e quem sabe não o deixam pisar umas uvas e deixar a sua marca naquele que é um dos vinhos mais apreciados no mundo.

Veja também: