Curriculum Vitae: exemplos portugueses a conhecer

Um Curriculum Vitae deve ser claro e direto, mas apelativo. Veja aqui exemplos portugueses de Curriculum Vitae que o podem ajudar a destacar-se.

Curriculum Vitae: exemplos portugueses a conhecer
Exemplos portugueses a ter em conta

Escrever um Curriculum Vitae não é fácil, especialmente com a quantidade de modelos já existentes e dicas de boas práticas às quais toda a gente tem acesso.

Numa era pautada por um cenário social e tecnológico, torna-se ainda mais importante ser capaz de produzir um CV que se destaque.

Veja aqui exemplos portugueses de Curriculum Vitae tradicionais e mais criativos, bem como boas práticas para a sua elaboração.

Curriculum vitae: exemplos portugueses e boas práticas

Ao escrever, deve sempre ter em mente que um CV é mais um ponto de partida do que um registo histórico. Ou seja, foque-se mais no que quer conquistar e não se deixe levar tanto pelo que já obteve no passado. Os seus objetivos de carreira devem ser o que determina aquilo que quer destacar. Afinal, se está a enviar um Curriculum Vitae é porque procura um novo desafio.

É importante que use palavras-chave que sejam trendy e não chavões que já não soam bem nem se adequam a 2017. Esteja atento à linguagem que se utiliza no LinkedIn e à página do website da empresa à qual está a concorrer e adapte o seu estilo de linguagem.

Para além da linguagem, olhe para o formato. Use o seu CV para mostrar aquilo que sabe fazer: se é original, crie um CV diferente e aproveite para usar algumas competências com a elaboração do mesmo. Assim está a fazer um dois em um: um CV e um portefólio.

Curriculum Vitae: exemplos portugueses criativos

Apesar de existirem imensas dicas e boas práticas, a verdade é que não há regras rígidas no que diz respeito à redação de um Curriculum Vitae e o importante é fazer com que haja destaque. Estes portugueses esmeraram-se na originalidade da elaboração do seu Curriculum Vitae.

1. Jogo do Quem é Quem

Orlando Andrade é um copywriter que criou um vídeo onde, através do famoso jogo de tabuleiro do Quem é Quem, expõe as suas competências. Este jogo tem caras de personalidades como Jorge Jesus, a rainha Isabel do Reino Unido e Tony Carreira. À medida que o jogo vai avançando, as caras que não têm competências que interessam à área onde Orlando quer trabalhar vão sendo viradas para baixo, sobrando apenas Orlando no fim. Com este tipo de CV, este candidato não só se destaca como exibe capacidades de criatividade multimédia.

2. Website 360º

CV

Tudo está online e mostrar capacidades tecnológicas é sempre uma aposta ganha. Nelson Chantre sabe disso, e sendo que quer emprego na área cinemetográfica e dos videojogos, criou um website onde se apresenta e ao seu Curriculum Vitae. Uma vantagem deste website é que lá também está disponibilizado o seu CV num modelo mais tradicional, tendo assim o melhor dos dois mundos. Este website 360º permite ainda a quem está a recrutar ficar a conhecer o portefólio de Nelson.

3. faCVbook

facvbook

Quem não usa o Facebook? Pensando num local onde toda a gente passa algum tempo diariamente, Rúben Baía criou um novo modelo de Curriculum Vitae, chamando-lhe: faCVbook. Este modelo de CV consiste na imitação de uma página de Facebook, onde Rúben exibe a sua informação profissional e de formação. Com um design atrativo, este candidato consegue mostrar muita informação útil enquanto demonstra que tem dotes de design, sendo que este formato também de adequa à área onde Rúben quer trabalhar: marketing nas redes sociais.

Veja também:

Ana Duarte Ana Duarte

Jornalista e gestora de comunicação no projeto Patient Innovation, Ana Duarte é mestre em Ciências da Comunicação, pela Universidade do Porto. A sua paixão pela escrita começou cedo, quando aprendeu a escrever e começou a criar os seus próprios jornais. Interessa-se por tecnologia, desporto, cinema e literatura.