PLANO DE SAÚDE MEDICARE - 6 mensalidades sem compromisso

Dor lombar: prevenção e cura

Dor lombar: conheça os tipos e as causas, saiba como resolver as crises e trabalhar a prevenção. O estímulo é um só: ter qualidade de vida e deixar as dores para trás.

Dor lombar: prevenção e cura
Conheça as causas, saiba como tratar as crises... e previna este mal

Já sentiu dor lombar? Exercício físico é a melhor prevenção.

Por ser uma região pilar do nosso corpo, a zona lombar é sensível a lesões e tensões musculares, e por isso mesmo, ela é a razão de muitas queixas após fricções, tensões e impactos bruscos, que podem provocar contraturas e distensões nos músculos locais.  Ela é inimiga das atividades do dia a dia e atinge entre 30-40% da população adulta no mundo. 
 

Tipos de dor lombar

A dor lombar é bastante habitual e, regra geral, não deve indicar sinais de problemas mais graves. Entretanto, ela é um verdadeiro incómodo que pode fazer companhia por muito tempo. Quando ela é repentina e ocorre após um movimento abrupto ou levantamento de sobrepeso, os médicos a definem como lumbago ou aguda. Caso as dores persistam ao longo do tempo, é provável que esteja diante de uma lombalgia crónica.

São diversos os casos e as causas para o aparecimento de uma das mais comuns dores musculoesqueléticas. Saiba mais sobre a dor lombar, seus tipos e tratamentos, e descubra como prevenir.


Aguda ou crónica, eis a questão

Há dos tipos de lombalgia: aguda e crónica. A forma aguda é a dor repentina, fruto de esforço físico exagerado ou má postura. Ela é forte e geralmente atinge a população mais jovem. A forma crónica da dor lombar é caracterizada por um incómodo que, embora de menor intensidade, é quase permanente.

Como tratar:

  • Na crise aguda, o exercício físico é totalmente contraindicado. A indicação é de repouso absoluto, e entre outros cuidados, evitar massagens e alongamentos. 
  • Na lombalgia crónica, aplicar gelo/calor e descansar por poucos dias, a fim de evitar o enfraquecimento muscular.
  • Ainda para a dor crónica, poderá ser indicado o tratamento através da fisioterapia e a toma de analgésicos, anti-inflamatórios ou relaxantes musculares.
  • Para a lombalgia crónica, são aconselhadas atividades aeróbicas de baixo impacto, como caminhada, natação ou yoga.
     

Dor lombar na gravidez

Estima-se que entre 50-80% das mulheres grávidas apresentarão algum tipo de dor lombar, sendo o período mais crítico as semanas entre o quinto e o sétimo mês de gestação.

A razão é simples: durante a gestação, hormonas como a Relaxina e o Estrógeno atuam para relaxar os ligamentos da coluna e da bacia. Também as alterações na postura provocam um maior esforço para a manutenção da posição ereta e afetam o equilíbrio do corpo. Como o aumento do peso é centrado na barriga, os músculos abdominais começam por perder o seu tónus pela distensão do útero que cresce, e isto intensifica a sobrecarga na porção inferior da coluna, provocando um agravamento na lordose lombar.


Como tratar:

  • Aplicação gelo/calor
  • Repousar de lado com uma almofada entre as pernas
  • Massagem
  • Uso de cinta pélvica
  • Exercícios de alongamento e relaxamento
  • Trabalhar a postura
  • Hidroterapia
  • Yoga
  • Evitar carregar peso
  • Evitar exercício físico exaustivo


Causas da dor lombar


Má postura e desequilíbrio da coluna

Os maus hábitos de postura que adotamos no dia a dia deixam reflexos no nosso corpo, podendo provocar desequilíbrio na coluna vertebral, e a médio e longo prazo, causar disfunções na estrutura dos ossos e dos músculos. 

Problemas como a escoliose e a hipercifose podem vir a desencadear as dores musculares na região lombar, como consequência do mau posicionamento de vértebras ou de luxações das costelas.


Esforço físico

A maior parte dos casos de queixas de dores nas costas é de origem muscular. Isto quer dizer que a grande causa do desconforto pode ter origem em algum esforço físico realizado em exagero ou de forma incorreta. As principais causas do aparecimento de uma dor na lombar incluem carregar peso em excesso (inclusive o próprio peso) e praticar atividades físicas desgastantes.


Lado esquerdo? Lado direito? É grave?

Se a sua dúvida está em descobrir a causa de uma dor localizada à esquerda ou à direita da região lombar, pode tranquilizar-se. Não existe uma razão clara que aponte para maiores preocupações com base no lado onde surge o desconforto.  

Entretanto, em algumas situações, esta dor pode indicar o surgimento de doenças mais sérias, como inflamações dos ossos, tendões e músculos, além de infeções urinárias e de pele, ou até mesmo alguns tipos de cancro. Quando as dores perduram e os analgésicos não têm resultado, o ideal será procurar uma avaliação mais detalhada com o seu médico. 48 horas é o período ideal para acompanhar a evolução do incómodo.


Alerta: doenças renais

É necessária alguma atenção ao tipo de dor que surge. Quando a dor na lombar está localizada próxima à região dorsal, existe a possibilidade de estar diante de algo mais grave, como uma doença renal, infeções e até mesmo um cancro na área. Fique alerta. 

 

Exercício é a melhor prevenção

Um estudo recente publicado no Jornal da Associação Médica Americana, concluiu que exercícios físicos diminuem a dor lombar em até 45%. Os dados vêm confirmar que uma das dores que mais afeta adultos no mundo é de facto o resultado de estarmos cada vez mais sedentários, e passarmos cada vez mais tempo sentados e inativos. 

A pesquisa, que envolveu mais de 30 mil pessoas que sofrem de dor lombar e analisou 23 estudos realizados em todo o mundo, afirma que o exercício físico é a principal arma contra as novas crises do problema. Para os especialistas, ficar parado é a grande razão para as crises reaparecerem em ciclos de até um ano. O mesmo relatório defende que quanto mais sedentários somos, mais crises agudas surgem e maior é a probabilidade de a dor se tornar crónica. 

Atividades como musculação, pilates, natação e hidroginástica podem ser grandes aliadas na prevenção da dor, e são ótimas alternativas para quem está a começar. Para quem gosta de praticar corridas, o conselho é investir em exercícios de fortalecimento muscular para dar suporte à coluna e evitar lesões.

Por isso, mexa-se! Procure um especialista, converse com o seu médico e invista tempo em exercícios que fortaleçam o seu corpo e a sua saúde. O estímulo é um só: ganhar qualidade de vida e deixar as dores para trás.

Veja também: