Finanças do casal: como falar de dinheiro

Saiba como administrar as finanças do casal. Aprenda como falar de dinheiro o pode ajudar a melhorar as suas finanças e a sua relação.

Finanças do casal: como falar de dinheiro
No que diz respeito a questões financeiras, não podem existir tabus entre o casal.

Saber gerir as finanças do casal é um dos primeiros desafios com que nos deparamos numa relação. Falar de dinheiro, desde o início da relação, é uma das dicas habituais dos especialistas para gerir o dinheiro do casal, mas muita vezes a questão está em como falar de dinheiro. Saiba como falar de dinheiro e de que forma isso o pode ajudar nas finanças do casal.
 

6 dicas para falar de dinheiro em casal

1. A harmonia da relação de um casal depende, em grande parte, das finanças, pois estas, quando não estão bem, originam discussões familiares e até situações de endividamento. Assim, o casal deve falar de dinheiro desde o princípio e de forma natural, sem preconceitos e com honestidade. Não deixe de conversar sobre os problemas, pois estes não se resolvem sozinhos. Procure encontrar soluções e não culpados.


2. Discuta, em casal, as coisas que mais valorizam individualmente e em conjunto. Uma vida a dois não significa perda de personalidade. Ela já está estabelecida. Cada um teve educações, provavelmente, diferentes e valorizam e gastam o dinheiro de maneira diferente. Conversar abertamente sobre estes gostos será fundamental para gerirem bem as finanças do casal.


3. Estabeleçam um orçamento para cada ano, percebendo qual o montante das despesas mensais, os rendimentos previsíveis e quanto terão de poupar para ter uma vida equilibrada, de acordo com as necessidades do casal. Discutam também planos e objetivos comuns para um futuro mais longínquo e começa a poupar para eles. É uma excelente forma de fomento da poupança que irá ajudar as finanças do casal. O casal deve, ainda, debater periodicamente o orçamento definido.


4. Falem sem tabus sobre as diferenças de rendimentos mensais de cada um dos elementos do casal e distribuam equitativamente as despesas mensais, em função dessa diferença. Dividir de forma justa as despesas do casal pode ajudar a maximizar as finanças do casal e de cada um dos elementos individualmente. Mais importante de tudo é o casal encontrar um método que funciona para eles.


5. Ponderem a hipótese de abrir uma conta conjunta, para além da que cada elemento do casal já terá. Permite manter a individualidade e independência de cada um, mas também fomenta a resolução de problemas em conjunto.


6. Dividam responsabilidades, a responsabilidade de gerir as contas e efetuar os pagamentos das despesas comuns não se deve cingir apenas a um dos elementos do casal. Fomente compromissos financeiros para cada membro do casal.


Veja também: