Herpes labial: causas, tratamento e prevenção

O herpes labial é uma infeção causada por um vírus, que afeta grande parte da população mundial. Conheça aqui as principais causas e formas de tratamento.

Herpes labial: causas, tratamento e prevenção
Vírus afeta 90% da população mundial

O herpes labial é uma infeção viral muito comum. É estimado que mais de 90% da população mundial esteja infetada com este vírus.

O herpes labial é uma infeção causada pelo vírus herpes simplex (HSV), que resulta em lesões incomodativas em zonas como os lábios, gengivas, língua, céu-da-boca e no interior das bochechas.

Herpes labial: causas

As causas para o aparecimento dos sintomas do herpes labial são diversos e variam de pessoa para pessoa. Normalmente, a febre alta, o stress, estados de ansiedade, o tipo de alimentação, o frio ou mesmo o sol são alguns dos fatores que podem desencadear uma crise de herpes labial.

Sobre a pele afetada por herpes surgem pequenas bolhas com líquido – as vesículas – que são acompanhadas de formigueiro ou dor. Quando as vesículas rebentam, cria-se uma crosta que cai ao fim de uns dias. Esta situação tende a repetir-se com regularidade.

O vírus do herpes pode situar-se em qualquer parte do corpo, sendo o mais comum o herpes labial e, com menos frequência, o herpes genital.

Herpes labial: tratamento

1. Zoviduo creme (Aciclovir)

herpes-labial

  • Além de reduzir o tempo de cicatrização ajuda a prevenir o aparecimento da ferida (lesão ulcerativa) do herpes labial;
  • Quanto mais cedo iniciar o tratamento com Zoviduo, mais eficaz será na prevenção do desenvolvimento das lesões ulcerativas;
  • Para acautelar a evolução da lesão ulcerativa é essencial intervir nas fases de formigueiro, vermelhidão ou papula;
  • A hidrocortisona (1%) na fórmula de Zoviduo é capaz de favorecer os resultados clínicos medidos através da prevenção das lesões ulcerativas.

2. Fenivir creme (Penciclovir)

herpes-labial

  • Lave sempre as mãos antes e após a aplicação do creme;
  • Evite tocar ou coçar as lesões com as mãos ou mesmo com uma toalha, de modo a não agravar ou transferir a infeção para outro local;
  • Deve efetuar o tratamento durante 4 dias. Se ao fim de 4 dias a lesão ainda não tiver cicatrizado, pode prolongar o tratamento até 10 dias;
  • Aplique apenas nos lábios ou na face e evite o contacto com os olhos e mucosas;
  • Não recomendado durante a gravidez.

Herpes labial: formas de prevenção

O vírus herpes simplex é transmitido, geralmente,  por contacto interpessoal, beijos ou contacto muito próximo. O período mais contagioso é quando há feridas semelhantes a bolhas nos lábios. Por essa razão:

 

Veja também: