Publicidade:

Conheça mais de perto a hiperatividade infantil

A hiperatividade infantil pode ter um impacto na vida social da criança e no seu ritmo de aprendizagem. Conheça mais de perto esta condição.

Conheça mais de perto a hiperatividade infantil
O que é a hiperatividade e o que deve ser feito?

A hiperatividade infantil é um tema muito atual e de extrema importância, que deve ser tratado com seriedade. Esta condição caracteriza-se pelo mau funcionamento e subdesenvolvimento de determinadas partes do cérebro, como os lobos frontais, o corpo caloso, os gânglios da base ou núcleos da base, o cerebelo, o sistema dopaminérgico ou o sistema noradrenérgico.

Paralelamente, há uma menos eficaz atividade elétrica, uma menor circulação do sangue no cérebro e uma má gestão da glucose. Estes fatores levam a que a comunicação entre os neurónios não seja eficaz, dando-se uma falta de sincronização entre as diversas partes que constituem o cérebro.

Não imaginava que o assunto fosse tão sério? Descubra aqui tudo sobre o diagnóstico de hiperatividade infantil.

O que pode ser feito perante a hiperatividade de uma criança?


hiperatividadeFonte: Pixabay/mparzuchowski

1. Tratamento adaptado a cada criança

Na verdade, cada criança é um ser individual, com as suas próprias características físicas e psicológicas. Logo, o tratamento da hiperatividade deve ter sempre isso em consideração. Neste contexto, a idade também é um fator diferenciador que deve ser levado em consideração.

2. O tratamento deve ser de fácil adaptação e execução

É muito importante que o tratamento não seja abandonado. Assim, há estudos que comprovam que quanto mais fácil de adaptar e de executar for o tratamento, menor é a taxa de abandono do mesmo.

3. Todos os ambientes da criança devem ser levados em consideração

O tratamento tem de ter em conta os vários ambientes em que a criança se move diariamente: casa/família, escola, e lazer. Deve também atuar nos planos físico, lógico e emocional.

4. Testes para um correto diagnóstico

Os testes são essenciais para um diagnóstico correto de hiperatividade.

5. Acompanhamento e informação sobre o tema

Os pais e educadores/professores devem sempre informar-se o mais possível sobre o tema. Devem também acompanhar a criança neste percurso, sobretudo os pais.

6. Jogos específicos e exercícios mentais

Podem ser de utilidade imensa no sentido de ajudar a sincronizar e a desenvolver as áreas que não estão a funcionar tão bem no cérebro.

7. Exercício físico adequado

O equilíbrio psíquico e físico é fundamental. Deve-se, pois, implementar exercício físico adequado às necessidades das crianças com hiperatividade.

Todas estas dicas devem ser implementadas com a orientação de um profissional da área médica e psíquica, que o ajudarão no tratamento da hiperatividade.

Na verdade, o acompanhamento feito por profissionais experientes é fundamental para o sucesso de qualquer terapia aplicada à criança, assim como um diagnóstico feito atempadamente. O papel dos pais e educadores é também fundamental nesta caminhada.

Veja também: 

Catarina Mesquita Catarina Mesquita

Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses e Ingleses, Pós-Graduada em Linguística Portuguesa e Mestre em Estudos Portugueses Multidisciplinares, possui experiência de mais de quinze anos ao serviço da educação, da tradução e da escrita.