Passos a dar para internacionalizar uma empresa

O que precisa saber para internacionalizar a empresa. Quais os apoios disponíveis para quem pretende internacionalizar a empresa. Vantagens e desvantagens.

Passos a dar para internacionalizar uma empresa
Quais os apoios disponíveis?

Espaços coworking para pequenas empresas e freelancersInternacionalizar a empresa é um dos grandes objetivos da maioria das empresas portuguesas. A abertura dos mercados internacionais e a crise económica nacional, sendo esta a forma que muitos empresários encontraram para garantir a subsistência das suas empresas, definiram este novo paradigma económico. No entanto, se pretende internacionalizar a empresa ou exportar o seu produto, saiba que existem passos a dar. Por outro lado, estão disponíveis alguns apoios que o ajudam a cumprir a tarefa.
Saiba, ainda, quais as ventagens e desvantagens de internacionalizar a empresa.
 

Como internacionalizar uma empresa

 
  • Faça uma auto-analise às condições da sua empresa e do mercado. Avalie a sua empresa e o valor da mesma no mercado internacional. Percebe a capacidade de exportação da sua empresa e a adaptabilidade dos seus produtos/serviços ao mercado internacional (cada país e mercado tem as suas particularidades). No fundo, faça aquilo que em marketing se designa de “análise swot”, através da identificação das oportunidades e ameaças do mercado internacional e de um diagnóstico internacional dos pontos fortes e fracos da sua empresa;
  • Estude os apoios disponíveis à internacionalização. Várias instituições portuguesas dispõem de apoios para quem quer internacionalizar a empresa. Equacione recorrer a esses apoios (ver abaixo alguns apoios disponíveis);

  • Formule um plano de internacionalização. Inclua no plano de internacionalização os objetivos da empresa, orçamento necessário, mercados a selecionar, os produtos ou serviços a exportar (se necessário equacione adaptar o seu produto/serviço ao mercado onde pretende atuar) e sua calendarização, bem como o perfil de cliente do mercado onde a sua empresa vai entrar;

  • Estabeleça o preço da exportação. Lembre-se que o preço do seu produto/serviço tem, necessariamente, de ser adaptado às particularidades do mercado onde vai atuar, assim como deve refletir essa adaptação (custos que teve com a mesma);

  • Conheça os requisitos legais de entrada e prepare-se atempadamente para as barreiras que vai encontrar. Cumprir os requisitos legais é imperativo e muitas vezes complicado, dada a burocracia associada. Pondere recorrer a especialistas na matéria. Estes também serão um ótimo aliado nas barreiras que pode encontrar na internacionalização.
 

Apoios à internacionalização da sua empresa

Alguns exemplos de apoios disponíveis:

AICEP Portugal Global
Apoia as empresas portuguesas que queiram entrar nos mercados externos, através de informações sobre o mercado e sobre as oportunidades do mesmo, apoio na promoção.

Linha de apoio Invest QREN
Visa apoiar projetos de investimento em suplemento ao financiamento comunitário.

Sociedade para o Financiamento do Desenvomvimento (SOFID)
Vocacionada para o financiamento de projetos de investimento direto português em países emergentes e países em vias de desenvolvimento, bem como um meio privilegiado na conceção, acesso e gestão de apoios comunitários direcionados a esses países.

Portugal 2020
Reúne a atuação dos cinco Fundos Europeus Estruturais e de Investimento - FEDER, Fundo de Coesão, FSE, FEADER e FEAMP – e tem como objetivo, por exemplo, o incremento das exportações.

 

Vantagens e desvantagens da internacionalização


Quatro vantagens de internacionalizar a empresa:
1. Possibilidade de maximizar o volume das suas vendas;
2. Normalização dos processos por via da necessidade de adaptar o seu produto/serviço aos mercados externos, tornando-o mais competitivo;
3. Sinergias adquiridas com a entrada em novos mercados, através de novas parcerias (internacionais), obtenção de licenças, utilização de canais de distribuição internacionais, etc.;
4. Divulgação internacional da empresa e melhoramento do seu posicionamento estratégico.


Quatro desvantagens:
1. O retorno financeiro pode só acontecer a médio/longo prazo;
2. Custos associados à necessidade de adaptar o seu produto/serviço ao mercado onde quer entrar;
3. Burocracia associada à entrada nos mercados externos (especialmente fora da EU); 
4. Provável necessidade de aumento dos quadros através da contratação de pessoas especializadas.


Veja também: