Nokia 3: um smartphone robusto que cumpre, mas não surpreende

O Nokia 3 chegou este ano ao mercado e pode ser o smartphone que fará a Nokia voltar a dar cartas na área da tecnologia móvel.

Nokia 3: um smartphone robusto que cumpre, mas não surpreende
A Nokia quer voltar a dar que falar com o Nokia 3

O Nokia 3 foi lançado em fevereiro deste ano e chegou a Portugal no dia 22 de junho, custando 169,99€. A Nokia, empresa líder no seu ramo durante os anos 90 e no início do século XXI, é agora gerida pela HMD Global e está a tentar obter um lugar expressivo no mercado.

A Nokia perdeu terreno como produtora de telemóveis com o advento dos smartphones Android e iPhone. Em 2014, a Nokia foi vendida à Microsoft. Em 2016, a empresa finlandesa HMD Global adquiriu uma parte da Microsoft, ligada ao negócio dos telemóveis e conseguiu uma licença para criar smartphones usando a marca Nokia.

O Nokia 3 pode não ser o melhor dos smartphones, mas tem uma ficha de especificações bastante sólida, podendo este smartphone de baixo custo ser o que a marca precisa para voltar a brilhar no mercado.

Especificações técnicas do Nokia 3

Este dispositivo tem um ecrã tátil de 5’’, com uma resolução de 720 x 1280 pixéis. O Nokia 3 é potenciado por um processador quad-core 1.3GHz Media Tek 6737 e tem 2 GB de memória RAM. O dispositivo tem uma memória interna de 16 GB, podendo esta ser alargada até 128 GB com um cartão micro SD.

No que toca às câmaras, o smartphone está equipado com duas: uma na parte da frente e outra principal na parte de trás do telemóvel, tendo ambas uma resolução de 8 megapixeis.

Em relação ao software, o Nokia 3 conta com o Android 7.0. O Nokia 3 é dual SIM (GSM e GSM), aceitando cartões Micro SIM. Quanto à conectividade, tem Wi-Fi, GPS, Bluetooth, NFC, USB, OTG, FM, 3G e 4G.

O smartphone vem acompanhado de vários tipos de sensores: bússola, magnetrómeno, sensor de proximidade, acelerómetro, sensor de luz ambiente e giroscópio. Está disponível em branco, azul, preto e branco de cobre.

Críticas e opiniões sobre o Nokia 3

Já há muito tempo que a Nokia deixou de ser um gigante do seu ramo e o lançamento do Nokia 3 é mais um esforço na demanda da marca em tentar regressar à ribalta.

Este smartphone tem uma ficha de especificações técnicas robusta, sendo que o design é apelativo. Reúne todas as características básicas para um smartphone de fácil uso, sem custar fortunas.

Contudo, o dispositivo pecou por não surpreender os críticos. Em relação a alguns aspetos técnicos, a crítica aponta o dedo aos resultados da câmara fotográfica, bem como à autonomia da bateria. No geral, o telemóvel não traz nada de inovador.

No que toca à parte física do Nokia 3, este correspondeu às expectativas, por ser sólido, resistente e leve.

Em suma, o telemóvel tem um bom design, resistência e funcionamento, a um bom preço, caso se procure apenas o que de mais básico um smartphone tem para oferecer. A crítica acredita ainda que o Nokia 3 vai ser popular e atingir bons números, podendo ocupar o lugar do Motorola Moto G.

Veja também:

Continuar a Ler
Ana Duarte Ana Duarte

Jornalista e gestora de comunicação no projeto Patient Innovation, Ana Duarte é mestre em Ciências da Comunicação, pela Universidade do Porto. A sua paixão pela escrita começou cedo, quando aprendeu a escrever e começou a criar os seus próprios jornais. Interessa-se por tecnologia, desporto, cinema e literatura.