Sintomas de enfarte: esteja atento!

Escute o seu corpo e esteja atento aos eventuais sintomas de enfarte. Há pormenores que podem salvar vidas.

Sintomas de enfarte: esteja atento!
As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no país

Também conhecido como ataque cardíaco, o enfarte consiste essencialmente na falta de irrigação do músculo cardíaco e é causado por uma obstrução coronária das artérias que fornecem sangue ao coração. E o que quer isto dizer? Basicamente, que o fluxo sanguíneo fica interrompido e não chega ao coração. Mas, agora, o que interessa saber? Os sintomas de enfarte, os sinais de alerta, as causas e tratamentos, e, acima de tudo, obter informações sobre como agir numa situação de emergência.

Sintomas de enfarte: os principais

Os principais sintomas de enfarte a que deve estar atento são:

  • Náuseas,
  • Tonturas,
  • Dificuldade em respirar,
  • Dor no peito com irradiação para o braço esquerdo,
  • Dor muscular,
  • Ansiedade sem motivo aparente,
  • Cansaço extremo,
  • Suores,
  • Dor abdominal.

De notar que os sintomas de enfarte variam também de acordo com a idade e fatores de risco em causa.

Fatores de risco

Existem fatores de risco que podem aumentar a probabilidade de doenças cardíacas e, portanto, de enfarte, tais como:

  • Fatores endógenos: faixa etária, género, histórico familiar e hereditariedade. Nos homens, a partir dos 40 anos o risco de enfarte aumenta, enquanto que nas mulheres a idade de risco acrescido sobe para 50.
  • Fatores exógenos: excesso de peso, tabagismo, sedentarismo, diabetes, café em excesso e consumo de álcool. Além disso, é muito importante ter em atenção os níveis de hipertensão e de colesterol.

Enfarte masculino versus enfarte feminino

Se até recentemente o enfarte era tido como um problema essencialmente masculino, a situação está a mudar. Os maus hábitos diários estão a fazer com que as estatísticas comecem a ficar diferentes e os riscos são agora vistos como equiparados em termos de género.

No entanto, é preciso ter cuidados adicionais no que diz respeito aos sintomas de enfarte no sexo feminino, pois são bem mais silenciosos, uma vez que a clássica dor no peito está mais associada ao sexo masculino.

O que fazer em caso de enfarte?

Quanto mais rápido procurar pelo auxílio médico, maiores as hipóteses de sobrevivência. Assim, ao mínimo sintoma, não deve facilitar e chamar por ajuda. Contacte de imediato uma ambulância e, se estiver sozinho em casa, deixe já a porta aberta, pois pode não conseguir abri-la mais tarde.

Tratamento

Uma vez que já tenha dado entrada no hospital, é administrado um comprimido mastigável de aspirina, que aumenta a probabilidade de sobrevivência, pois reduz o coágulo na artéria coronária. Além disso, é administrado um betabloqueador para fazer com que a frequência cardíaca desacelere – e, também, para que o coração não tenha de bombear com tanta força para fazer chegar o sangue a todo o corpo.

Pode ser necessário administrar oxigénio através de uma máscara ou de um tubo diretamente introduzido nas fossas nasais. Quando os fármacos não estão a ter o efeito desejado e a dor permanece bastante forte, pode também recorrer-se à administração de morfina. No entanto, cada caso deve ser observado como único e tem de ser tratado como tal.

Veja também: