Plano de Saúde Medicare

Gratuito durante 6 meses!

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por e-konomista.pt

Saber mais

Centros de Saúde passam a ter consultas de saúde oral

Para já estas consultas de saúde oral dos Centros de Saúde decorrem apenas em alguns centros e a medida destina-se a doentes considerados vulneráveis.

Centros de Saúde passam a ter consultas de saúde oral
Em 2017, a medida deverá ser alargada a todos os utentes

Desde o início de julho (2016), alguns Centros de Saúde nacionais passaram disponibilizar consultas de dentista.

A medida arrancou depois da publicação, em Diário da República, no passado dia a 1 de Julho, de um Despacho, que estabelecia que a partir de dia 2 de Julho iriam ter início experiências piloto, em alguns Centros de Saúde da Grande Lisboa e do Alentejo, no âmbito do Programa Nacional de Promoção de Saúde Oral (PNPSO).

A medida está a ser introduzida de uma forma faseada e, numa primeira fase, as consultas de saúde oral destinam-se a utentes mais vulneráveis, como o caso dos doentes com diabetes, neoplasias, patologia cardíaca ou respiratória crónica, insuficiência renal em hemodiálise ou diálise peritoneal e doentes transplantados, inscritos nos centros de saúde em que a medida já está a vigorar.

A partir do próximo ano (logo a 1 de Janeiro de 2017) a medida deverá ser alargada a todos os utentes inscritos nos Agrupamentos de Centros de Saúde (ACeS) onde já estão a decorrer as consultas, mediante uma avaliação das necessidades não satisfeitas e dos tempos de espera.

Para já, para terem acesso a estas consultas os utentes inscritos nos Centros de Saúde, onde vigora a medida, podem ser referenciados para consultas de saúde oral pelo médico de família.

Importa, no entanto, referir que o despacho determina que apenas estão incluídos nestas consultas os tratamentos de natureza clínica, ficando excluídos todos os tratamentos estéticos.

Para já as consultas de saúde oral estão disponíveis na região da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, em concreto nos ACES de Almada-Seixal (Centro de Saúde do Monte da Caparica), Arco Ribeirinho (Centro de Saúde da Moita), Médio Tejo (Centro de Saúde de Fátima), Lezíria (Centros de Saúde de Salvaterra de Magos, do Cartaxo e de Rio Maior), Estuário Tejo (Centros de Saúde da Azambuja, Alenquer e Arruda dos Vinhos) e Oeste Sul (Centros de Saúde da Lourinhã e de Mafra-Ericeira).

Na Administração Regional de Saúde do Alentejo, a medida está em vigor no ACES Alentejo Central, mais concretamente nos Centros de Saúde de Montemor-o-Novo e de Portel.

Veja também: